PremiumSafe Away inova ao explorar saúde no mercado turístico

Os dois sócios, Hugo Ávila e Paulo Azevedo, saíram do hospital onde trabalhavam como enfermeiros para investir no projeto. Afirmam ter feito um grande investimento na Safe Away há cinco anos e que agora a empresa começa a ser viável.

Depois de 12 anos a trabalhar no hospital, durante os quais viam “montes de estrangeiros” perdidos pelos corredores, alguns em cadeira-de-rodas, que ali estavam durante as suas férias por algum evento não planeado, os enfermeiros Hugo Ávila e Paulo Azevedo decidiram criar a Safe Away. Resumidamente, é uma empresa que permite prestar cuidados aos turistas dentro das unidades hoteleiras, mas também é muito mais do que isso dado o vasto conjunto de serviços que presta.

“Adoramos viajar e a pior coisa que pode acontecer durante as férias é um evento não planeado”, afirma Paulo.

Há cinco anos começaram a planear a empresa e há dois começaram a trabalhar no terreno. Foi o grupo Savoy que lhes abriu as portas para o mercado de trabalho e dizem que o ninho da Safe Away foi no Royal Savoy, onde ficaram a trabalhar exclusivamente durante seis meses. Passado esse período alargaram os serviços para todo o grupo hoteleiro.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumPrograma de Governo prevê primeiros passos para desenvolver sistema fiscal próprio

O programa de Governo prevê redução gradual do IRC e IRS, desde que não comprometa consolidação orçamental, e o estudo da baixa do IVA.

PremiumPortugal em contraciclo numa economia “à beira da recessão”

Bruxelas ficou surpreendida com o desempenho português no primeiro semestre de 2019. No entanto, o abrandamento na Europa leva Pierre Moscovici a pedir mais investimento público à Alemanha.

PremiumEspanhóis vão a votos de calculadora na mão

A única certeza do ato eleitoral de domingo é que o PSOE o ganhará. Daí a que os socialistas venham a formar governo vai um longo caminho, recheado de incertezas. O Vox pode fazer a diferença.
Comentários