Saiba como controlar a temperatura da sua casa

Começamos por relembrar o conceito de pobreza energética que atinge cerca de 10% da população da UE e que resulta da combinação de três fatores: rendimentos baixos, faturas de energia elevadas e edifícios ineficientes. E conhecemos bem as dificuldades dos consumidores portugueses em manter uma temperatura agradável em casa e conseguir pagar as faturas de energia.

Com o inverno a casa fica mais fria e húmida, provocando paredes carregadas de fungos, tetos cheios de mofo e toda a família cheia de frio. Sabe o que pode fazer? O Gabinete de Aconselhamento de Energia da DECO deixa-lhe algumas sugestões.

Começamos por relembrar o conceito de pobreza energética que atinge cerca de 10% da população da UE e que resulta da combinação de três fatores: rendimentos baixos, faturas de energia elevadas e edifícios ineficientes. E conhecemos bem as dificuldades dos consumidores portugueses em manter uma temperatura agradável em casa e conseguir pagar as faturas de energia.

É importante controlar a temperatura do espaço em que vivemos: se a casa for muito fria e húmida, as paredes podem desenvolver mofo, o que pode afetar negativamente a saúde dos consumidores. É, por isso, primordial que mantenha a sua casa quente no inverno (e fresca no verão!), tendo sempre o cuidado de a arejar devidamente.

Deixamos-lhe algumas dicas para aquecer a sua casa:

  • A maneira mais fácil de economizar energia no aquecimento é manter o interior à temperatura recomendada: 21ºC durante o dia e 15-18ºC à noite. Porém, no Inverno tal é muito difícil. A solução mais comum será ligar o aquecimento, o que significa gastar mais energia, mas ao diminuir 1ºC poderá reduzir o consumo de energia em 6-7%.

 

  • Ligue o aquecimento apenas quando precisa dele, para que o ambiente fique agradavelmente quente. Mas se decidir ligar o termóstato em temperaturas mais altas no início não significa que consiga aquecer a sala mais rapidamente, apenas conseguirá gastar mais energia e dinheiro.

 

  •  O radiador e o termóstato do aquecedor devem estar sempre desobstruídos. Não é boa estratégia “escondê-los” atrás de cortinas ou móveis, já que o calor ficará como que bloqueado e o ambiente não aquecerá adequadamente. Acresce que se consumirá muito mais energia.

 

  • Recomenda-se que não se desligue o aquecimento durante as horas de ausência.

A regra é apenas para reduzir o aquecimento, pois se desligar totalmente, a casa esfriará rapidamente, o que levará ao superaquecimento para atingir uma temperatura favorável. Reduz a temperatura, mas não abaixo de 15 graus, caso contrário o ar fica muito húmido e aumenta o risco de mofo.

Consulte a nossa plataforma de aprendizagem ACT4ECO e fique a saber mais sobre eficiência energética!

No Gabinete de Aconselhamento de Energia da DECO poderemos analisar detalhadamente o seu problema, ajudar-lhe a gerir melhor o seu consumo de energia e informando-o, inclusivamente, sobre medidas de apoio a que poderá recorrer.

Conte com o apoio da DECO MADEIRA através do número de telefone 968 800 489/291 146 520, do endereço eletrónico deco.madeira@deco.pt. Pode também marcar atendimento via Skype. Siga-nos nas redes sociais Facebook, Twitter, Instagram, Linkedin e Youtube!

Ler mais
Recomendadas

Converter documentos Word em apresentações PowerPoint automaticamente? Vai ser possível

A criação de apresentações PowerPoint será muito facilitada quando esta nova funcionalidade estiver implementada no Microsoft Word.

Conheça os rótulos europeus de eficiência hídrica e energética e poupe centenas de euros por ano

Nestas imagens fica a conhecer os rótulos para aumentar a poupança. Se utilizássemos equipamentos mais eficientes, o montante a pagar na fatura seria substancialmente reduzido, refere a Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor.

Quase 4.400 entidades integram a lista de candidatas à consignação do IRS

Entre misericórdias, fundações, casas do povo, teatros, centros sociais e paroquiais, igrejas, bombeiros e variadas associações um total de 4.399 entidades integra a lista de candidatos à fatia de imposto que os contribuintes lhes podem consignar quando fazem a entrega da sua declaração anual do imposto.
Comentários