É Dia Mundial da Alimentação Vegan. Conheça seis passos para adotar este estilo de vida

Viver como um vegan num mundo não-vegan exige coragem e curiosidade. No Dia Mundial da Alimentação Vegan, recolhemos algumas dicas que poderão facilitar a sua transição para este estilo de vida mais saudável e sustentável.

O movimento vegam celebra esta quinta-feira, 1 de novembro, o Dia Mundial da Alimentação Vegan. Começou em 1994, quando Louise Wallis, então presidente da britânica The Vegan Society escolheu este dia para comemorar o 50º aniversário da instituição. Com o tempo, a data foi sendo registada internacionalmente como uma altura de celebração do movimento e estilo de vida.

Quando a Organização das Nações Unidas aponta que a alteração da dieta humana no sentido do veganismo é fundamental para o futuro do planeta, a The Vegan Society explica, em seis pontos, o que fazer para mudar de estilo de vida:

  • Comece devagar

Mantenha-se focado no objetivo, mas trabalhe ao seu próprio ritmo.

Algumas pessoas conseguem tornar-se vegans de um dia para o outro, e se essa é a abordagem funcionar consigo, ainda melhor. Mas se precisar de mais tempo, não desmotive.

Informe-se sobre esse tipo de alimentação, os benefícios para a saúde humana e para o meio ambiente que trazem. Consulte o seu médico ou nutricionista sobre a possibilidade de adotar essa nova dieta.

  • Pesquise e informe-se

Antes de se sentar e ver documentários com imagens chocantes e fortes, como o ”Cowspiracy”, ”What the Health” e ”Earthlings” comece por fazer pesquisas mais leves, como ler relatórios e notícias sobre os impactos ambientais da pecuária e da pesca e também reportagens sobre exploração de mão-de-obra em fábricas de gado.

Informe-se sobre a sua pegada ecológica e o que pode fazer para melhora-la, para além de adotar uma nova alimentação. Estes passos são essenciais não só para se informar e criar mais empatia pelo meio ambiente, mas também para informar os outros.

Segundo um estudo do Centro Vegetariano, ”0.6 % da população [portuguesa] segue alimentação vegana”, apesar dos números serem pequenos comparativamente aos 95% da população portuguesa que ainda comem carne e peixe, os dados revelam que notou-se um crescimento nos últimos anos.

  • Culinária

Existem milhares de receitas vegan em todo o lado.

Seja qual for a sua preferência culinária, pode encontrar receitas incríveis e variações interessantes dos seus cozinhados favoritos.

Não se intimide com a ideia de cozinhar, caso não se sinta confortável com isso. Ficará agradavelmente surpreendido com o número de refeições que pode preparar facilmente a partir de coisas que já estão na sua cozinha ou de ingredientes do supermercado local.

Pingo Doce tem um portefólio de algumas receitas, que juntam o útil ao agradável e são de fácil concepção. Pode encontrar mais algumas em Cozinha Alternativa.

  • Pequenas mudanças 

Faça pequenas mudanças nas suas refeições diárias e aumente a quantidade de alimentos à base de plantas na sua dieta.

Comece por reduzir o uso de carne, peixe ou lacticínios em cada refeição, ou transforme uma das três alimentações diárias por umas completamente vegan.

Por exemplo, ao pequeno almoço beba uma alternativa ao leite de vaca, quer essa seja o leite de soja, de amêndoa ou côco. Para as torradas, tente usar manteiga à base de óleo de côco ou margarina.

  • Esteja atento à sua saúde

Quem é vegan precisa cuidar dos seus níveis nutricionais e, portanto, fazer exames frequentes para avaliar as taxas de ferro, magnésio, potássio e cálcio, entre outros, no sangue é essencial.

O sol, que nos ajuda a fabricar a vitamina D, é fundamental, e deve manter um bom nível de vitamina B12, para não adoecer.

  • Apps

Pode também recorrer a ajuda das apps de modo a ajudá-lo nesta transição.

A ”Is It Vegan” pode faciliar as suas idas ao supermercado. É uma aplicação que o informa sobre os ingredientes que constam em cada produto, e se são efetivamente vegan. Para saber basta fotografar o código de barras de cada produto, e a aplicação fará um resumo dos ingredientes que integram  nele.

Se quiser aderir a um programa de transição, pode instalar a aplicação ”VeGuide”. Ao descarregar a app, poderá aderir a um programa de 30 dias que facilitará a sua transição para uma alimentação mais vegetal.

Pode descobrir eventos, conferências e encontros de pessoas vegan através da app ”MeetUp”, que facilitará a sua integração na comunidade vegan.

Ler mais
Recomendadas

Maior evento vegan da Europa regressa hoje a Portugal

À semelhança da edição anterior, o espaço contará ainda com auditório e palco onde terá lugar um programa de workshops e apresentações relacionados com o estilo de vida vegan e vegetariano.

China reconhece que surto de peste suína é “muito grave”

“A situação da prevenção e controlo da peste suína africana é muito grave. O surto alastrou-se a 17 províncias e atingiu vastas áreas de criação de porcos, no interior do Sul da China”, afirma o ministério chinês da Agricultura e Assuntos Rurais.

Tempestade Leslie: mais sete concelhos abrangidos pelos apoios

A lista atualizada de concelhos abrangidos pelos apoios para minorar os estragos da tempestade Leslie compreende agora um total de 49 municípios, distribuídos por quatro distritos – Aveiro, Coimbra, Leiria e Viseu .
Comentários