Sailors for the Sea abre sede em Portugal

A Sailors for the Sea passa a ter representação em Portugal. A sede da organização internacional que tem como missão contribuir para a sustentabilidade dos oceanos e mares situa-se em Cascais e é inaugurada no próximo sábado, dia 30 de maio. A cerimónia conta com a presença do filantropo americano David Rockefeller Jr., fundador e […]

A Sailors for the Sea passa a ter representação em Portugal. A sede da organização internacional que tem como missão contribuir para a sustentabilidade dos oceanos e mares situa-se em Cascais e é inaugurada no próximo sábado, dia 30 de maio. A cerimónia conta com a presença do filantropo americano David Rockefeller Jr., fundador e chairman da Sailors for the Sea, bem como de Assunção Cristas, ministra da Agricultura, e de Manuel Pinto de Abreu do Mar, secretário de Estado do Mar.

A Sailors for the Sea foi fundada em 2004 por David Rockefeller Jr. e Davis Treadway que, em conjunto com amigos de longa data, velejadores, defensores e utilizadores do mar, têm congregado o esforço individual num resultado comum: a procura incessante da sustentabilidade dos oceanos e mares.

David Rockefeller Jr. sempre idealizou o fenómeno da sustentabilidade dos oceanos e mares como global e desta forma lançou o desafio além-mar, primeiramente ao Japão (2012) e posteriormente convidando Portugal (2014) como próximo porto de abrigo. Portugal-Cascais foi, desta forma, considerado um ponto estratégico nesta onda global da sustentabilidade. A expansão deste movimento de consciencialização ambiental até Portugal marca assim a inclusão do continente Europeu no movimento global.

OJE

Recomendadas

Levantamento de restrições e valorização da libra indicam recuperação do turismo britânico em Portugal

A fintech Ebury, especializada em pagamentos internacionais, diz que, tendo em conta a preferência dos portugueses por destinos de praia, os destinos mais vantajosos em termos cambiais são o Dubai (Emirados Árabes Unidos), as Caraíbas e Zanzibar, na Tanzânia.

Região do Alentejo espera aumentar produção de vinho até 10% este ano

Segundo as previsões da Universidade do Porto, a região vitivinícola do Alentejo estima aumentar a produção para 120 milhões de litros de vinho, contra os 113 milhões de litros produzidos no ano passado, o que já representou uma subida de 15% face a 2019.

Associações deixam comissão sobre estratégia dos cereais e culpam Governo

Em causa está a “evidente falta de compromisso” do Ministério da Agricultura em aplicar esta estratégia, sobretudo, após ter remetido às confederações um documento relativo às decisões sobre os pagamentos diretos 2022 da Política Agrícola Comum (PAC).