Santander abre candidaturas a 500 bolsas de estudo para cursos online no British Council

Com uma duração estimada de 25 horas, frequentadas num intervalo máximo de 3 meses, irá decorrer de 8 de outubro a 8 de janeiro, sendo oferecido a residentes em Portugal com idade igual ou superior a 18 anos, independentemente do seu nível de Inglês.

O Santander Portugal, através do Santander Universidades e em parceria com o British Council, acaba de abrir as candidaturas a 500 Bolsas Santander – British Council Online English Courses para cursos de inglês self access, “destinados a melhorar o nível de inglês de alunos graduados e pós-graduados, mas também a professores, profissionais jovens e mais experientes”.

O banco lembra que “estudando online, durante três meses, obtêm um certificado final do British Council”.

O programa tem as candidaturas abertas até 3 de setembro deste ano e destina-se a promover e a facilitar a frequência do curso “LearnEnglish Select”, que será ministrado online.

Com uma duração estimada de 25 horas, frequentadas num intervalo máximo de 3 meses, irá decorrer de 8 de outubro a 8 de janeiro, sendo oferecido a residentes em Portugal com idade igual ou superior a 18 anos, independentemente do seu nível de Inglês.

Segundo o banco, para se candidatarem, basta registarem-se como utilizadores na plataforma das Bolsas Santander e concorrerem, completando a inscrição disponível que consiste na realização de um breve questionário que avalia a motivação para o estudo, a aptidão para adquirir novos conhecimentos, aceitando as condições de aprendizagem.

“A formação complementar, aplicada à aquisição de competências diretamente ligadas ao desenvolvimento profissional, é um dos temas que o Banco Santander tem explorado em associação com as melhores escolas mundiais em diferentes áreas científicas”, diz a instituição.

Nesse âmbito foram criadas as Bolsas Santander – British Council Online English Courses, inseridas num programa que se enquadra num dos eixos estratégicos de Santander Universidades, nomeadamente na melhoria da empregabilidade dos bolseiros através do desenvolvimento de novas competências na língua inglesa.

O curso desenvolve-se em seis diferentes níveis, de Beginner (A0) a Advanced (C1), possibilitando aos alunos aprenderem a comunicar eficazmente em diversas situações profissionais, como reuniões, talks e apresentações, mas também preparar uma candidatura e uma entrevista para concorrer a um emprego, desenvolverem a gramática e o vocabulário de inglês corrente no mundo do trabalho, conseguindo estabelecer contactos com outros profissionais em diferentes áreas.

Será concedido um certificado de aproveitamento, que indicará a data e o número de horas de formação, bem como o nível de conhecimentos, aos participantes que completarem com sucesso o programa.

Recomendadas

Covid-19: 180 mil professores e trabalhadores não docentes testados nas escolas

Segundo o Ministério da Educação, teve início esta segunda-feira, 20 de setembro, a segunda fase da operação de testagem que se prolonga até 1 de outubro e envolve os alunos do ensino secundário, seguindo-se os alunos do 3.º ciclo.

PremiumUniversidade Portucalense integra Gallaecia e quer chegar aos 5000 alunos em 2025

A estratégia passa pela captação de estudantes internacionais em vários mercados. Espanha, Brasil, PALOP estão no radar. Paralelamente, diversifica-se a oferta formativa e científica.

Como se reduz o défice de qualificações na sociedade portuguesa?

O défice de qualificações em Portugal é antigo, tem vindo a ser combatido e pode ser vencido a prazo. Uma antiga ministra do Ensino Superior e quatro responsáveis pelos destinos atuais da academia dão-nos o seu contributo com vista à solução do problema.
Comentários