Santander avança com financiamento para renovação do equipamento agrícola

“Com recurso a novos equipamentos, dotados de técnicas de precisão, os agricultores poderão reduzir até 25% as emissões de CO2 e induzir a poupança de custos nos consumíveis das explorações”, explica o banco.

“O Banco Santander acaba de lançar o Plano de Renovação do Equipamento Agrícola para acelerar a digitalização e sustentabilidade da agricultura portuguesa”, anunciou o banco liderado por Pedro Castro e Almeida.

O financiamento pode assumir a forma de mútuo ou leasing, com prazo até sete anos e pagamentos preferencialmente mensais ou trimestrais.

“Com recurso a novos equipamentos, dotados de técnicas de precisão, os agricultores poderão reduzir até 25% as emissões de CO2 e induzir a poupança de custos nos consumíveis das explorações”, explica o banco.

Isto porque, segundo as contas do banco, em Portugal, mais de 51% do parque nacional de tratores tem idade igual ou superior a 20 anos.

Este ano, entre as apostas do Banco Santander Portugal para o sector agroalimentar, estão também o adiantamento das Ajudas ao Rendimento inscritas no Pedido Único; as contas correntes campanha; o Santander Financiamento com Garantia – Linha FEI Agri destinado a apoiar investimento em explorações agrícolas (incluindo jovens agricultores) e transformação e comercialização de produtos agrícolas; o Agrofácil (que permite a fornecedores de fatores de produção e equipamento e agricultores fecharem mais e melhores negócios); assim como o apoio ao investimento – no quadro do Programa de Desenvolvimento Rural ou complementar.

O Santander tem vindo a reforçar o seu apoio ao sector agroalimentar, tendo mesmo colocado uma equipa de especialistas numa “ampla rede comercial de balcões (incluindo balcões agro) e centros de empresa ao dispor dos seus clientes”.

“Com uma quota de mercado de crédito sustentada superior a 20% em Pequenas e Médias Empresas, o Santander reitera o seu compromisso em contribuir para o desenvolvimento sustentável das famílias e empresas”, anuncia a instituição.

Recomendadas

CAP quer debater teletrabalho no Código do Trabalho

A CAP considera que todas as propostas legislativas em discussão são “muito conservadoras e muito voltadas para o que está a acontecer, que é o teletrabalho no domicílio devido à pandemia”.

Táxis e TVDE mantêm separadores entre condutor e passageiro até fim do ano

Os táxis e os veículos das plataformas eletrónicas (TVDE) vão manter até 31 dezembro de 2021 o uso de separador entre o condutor e os passageiros para proteção contra a covid-19, segundo uma deliberação do Governo hoje publicada.

Queijaria fundada por Jorge Coelho primeira em Portugal certificada pela British Retail Consortium

A produção de queijo e requeijão da Queijaria Vale da Estrela foi reconhecida com certificação BRC.
Comentários