Saúde. Privados investem 750 milhões de euros na criação de 19 hospitais até 2020

O grande reforço da oferta privada é em Lisboa e no Porto. Mas também há uma aposta em novas regiões como na Madeira, Açores, Vila Real ou Viseu, de acordo com o presidente da Associação Portuguesa de Hospitalização Privada, Óscar Gaspar.

Empresas com negócios na área da saúde preparam-se para criar 19 hospitais privados em Portugal até ao final de 2020, num investimento total de 750 milhões de euros, de acordo com o noticiado pelo “Diário de Notícias” (DN) esta sexta-feira, 2 de agosto. Atualmente, num universo de 225 hospitais existem 114 unidades privadas no país.

O jornal da Global Media escreveu que vive-se um momento de confiança no setor privado da área da saúde devido, em parte, à “descrença no serviço público”. No último iniciaram operação oito unidades hospitalares e até ao final do próximo ano está prevista a abertura de mais cinco unidades, sendo que há ainda três projetos  de hospitais privados sem data de abertura prevista.

A criação de 19 novos hospitais traduzem-se no reforço da oferta nas grandes cidades, como em Lisboa ou no Porto. Mas também há uma aposta em novas regiões como  Madeira, Açores, Vila Real ou Viseu, de acordo com o presidente da Associação Portuguesa de Hospitalização Privada, Óscar Gaspar, citado pelo DN.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), o Serviço Nacional de Saúde (SNS) assegura ao dia de hoje mais de 80% das urgências e mais de 70% dos internamentos e cirurgias. Contudo, são as unidades privadas que registam maior crescimento, segundo os mesmos dados do INE.

Recomendadas

Covid-19. Itália confirma sétima vítima mortal e 219 pessoas infetadas

As autoridades lutam neste momento para conter o surto que já contaminou cerca de 219 pessoas desde sexta-feira e isolou mais de 10 regiões no Norte de Itália.

Covid-19. Bruxelas disponibiliza 232 milhões de euros para luta global contra coronavírus

A Comissão Europeia anunciou ainda um novo pedido de avaliação de risco ao Centro Europeu de Prevenção e Controlo das doenças, que fará ainda parte de uma missão conjunta com a Organização Mundial da Saúde que parte esta terça-feira para Itália.

Coronavírus: Alemanha não está a considerar encerrar as fronteiras

Com a vizinha Itália a braços com um aumento repentino do número de casos de pessoas infetadas pelo coronavírus, a Alemanha não considera encerrar as suas fronteiras, segundo o porta-voz do ministro do interior.
Comentários