Secretária de Estado do Turismo assina sete contratos de autocaravanismo

Segundo um estudo do Standvirtual, este é um segmento de mercado em forte crescimento em Portugal devido ao impacto da pandemia.

ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

A secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, vai presidir hoje, dia 4 de agosto, a partir das 11 horas, a uma sessão de assinatura de contratos, no âmbito de sete projetos de autocaravanismo, no âmbito de projetos de turismo acessível.

A cerimónia decorrerá no Salão Nobre da Câmara Municipal de São Pedro do Sul, pelas 11 horas, sendo seguida por uma segunda ronda, às 15 horas na antiga igreja do Convento de São Francisco, em Coimbra.

Esta cerimónia decorre numa altura em que a procura por autocaravanas em Portugal disparou.

Segundo um estudo do Standvirtual, desde abril, o número de contactos aumentou quase quatro vezes.

O número de novos anúncios ativos sobre autocaravanas em junho teve um crescimento de 5,19% quando comparado com o mesmo mês em 2019.

No que concerne ao número de anúncios ativos, os meses de maio e junho de 2020 aumentaram igualmente face ao período homólogo: + 22,61% em maio e +13,44% em junho.

De acordo com o Standvirtual, os contactos em 2020 através de ‘chat’ foram os privilegiados, correspondendo a três vezes mais face a valores do ano anterior.

Em junho, o aumento de contactos realizados via ‘chat’ face a 2019 foi exponencial (+177,97%).

No ‘top’ dos modelos mais pesquisados nos últimos dois meses destacam-se a Fiat Ducato, Ford Trigano, Renault Trafic e Brstner Ixeo.

O preço médio, baseado nos últimos dois meses, situa-se nos 36-164,96 euros por autocaravana.

“O Standvirtual acaba de revelar um estudo, baseado em dados disponíveis na plataforma, no qual apresenta indicadores pertinentes sobre a procura e oferta de autocaravanas em Portugal. Os valores agora divulgados refletem uma comparação entre os meses de maio e junho de 2020 com o período homólogo do ano anterior. As conclusões apresentadas espelham as mudanças de padrões de comportamento dos utilizadores, que em 2019 estão a optar por estes veículos como como alternativa às férias mais tradicionais”, resume um comunicado desta plataforma.

“Sabíamos que, devido à pandemia, os portugueses teriam de alterar os seus planos para o verão e, sobretudo para os que estavam a ponderar passar férias no estrangeiro, encontrar alternativas em Portugal. A cada ano que passa, observamos um aumento na procura por autocaravanas, é um veículo que dá uma sensação de liberdade e proporciona experiências diferentes de qualquer outro meio de transporte, mas este ano o número de contactos realizados cresceu significativamente. Percorrer o país numa casa sobre rodas apresenta-se como a solução ideal para quem procura umas férias em família em locais sem aglomerados de pessoas e no Standvirtual é possível encontrar modelos para todos os gostos, com várias tipologias e a preços diferentes”, explica Nuno Castel-Branco, diretor-geral do Standvirtual.

O Standvirtual reclama ser o portal ‘nº 1’ em carros e líder em Portugal.

Criado em 2004, disponibiliza uma oferta de viaturas ligeiras, comerciais, autocaravanas, motos, barcos e peças, contando com cerca de dois milhões de visitas mensais e mais de 60 mil anúncios ativos.

O Stanvirtual integra o Grupo OLX Portugal, fundado em 2007, sendo especialista no desenvolvimento de plataformas ‘online’ locais de fácil utilização para compra e venda de produtos e serviços na Internet.

Relacionadas

Repsol produz pela primeira vez biocombustível para aviões

A petrolífera espanhola também desenvolverá alternativas que permitirão obter combustível para aeronaves a partir de resíduos, avançando no compromisso de ser uma empresa com zero emissões líquidas de CO2 em 2050.
Recomendadas

Balsemão: “Este livro não é, nem pretende ser, um ajuste de contas”

A apresentação do livro de 962 páginas, onde o patrão do Expresso e da SIC, conhecido jornalista, empresário e político relata as suas Memórias, coube a Luís Marques Mendes e Clara Ferreira Alves. “Devemos agradecer às pessoas que nos fazem felizes”, disse Balsemão, citando Proust.

Caixa não pode “descurar o rigor” nem cometer “erros” após boas notícias, diz Paulo Macedo

“Se a Caixa se mantiver competitiva, se a Caixa assegurar uma boa ‘governance’, se a Caixa mantiver um rigor de crédito e melhorar as suas práticas e cada vez tiver mais próxima do cliente, se não fizer o oposto disto, eu acho que apesar do negócio bancário estar muito difícil, e dos proveitos ‘core’ bancários preverem-se estar estagnados, a Caixa tem uma boa base para prosseguir o seu caminho”, disse o CEO da CGD.

Moody’s sobe rating da CP

“A subida tem em conta as fortes ligações entre a Comboios de Portugal e o soberano, do qual recebe um apoio financeiro considerável”, considerou Francesco Bozzano, o analista da empresa na agência norte-americana, onde tem o cargo de analista vice-presidente-sénior.
Comentários