Secretário de Estado das Comunidades lamenta morte de português nas explosões do Sri Lanka

José Luís Carneiro, disse já ter falado com a esposa do português que faleceu hoje no Sri Lanka, a quem transmitiu uma mensagem de condolências e deixou os contactos para prestar “o apoio devido e indispensável nesta altura”.

O Secretário de Estado das Comunidades lamentou hoje a morte de um cidadão português nas explosões ocorridas no Sri Lanka, avançando que estão a tentar contactar os portugueses que se encontram no país, embora não haja conhecimento de mais vítimas.

Em declarações à Lusa, ao telefone, José Luís Carneiro, disse já ter falado com a esposa do português que faleceu hoje no Sri Lanka, a quem transmitiu uma mensagem de condolências e deixou os contactos para prestar “o apoio devido e indispensável nesta altura”.

“Tivemos conhecimento [da existência destes portugueses] porque foi a sua família que contactou o gabinete de emergência consular”, disse José Luís Carneiro, adiantando que o gabinete teve ainda o contacto de outros familiares dando conta de que tinha também lá uma família de quatro elementos, mas “felizmente esses encontram-se bem”.

De acordo com o secretário de Estado das Comunidades, existem 10 portugueses com residência inscrita na embaixada de Portugal em Nova Deli, e até agora os únicos contactos que o gabinete de emergência teve foi das duas famílias cujos familiares estavam em turismo na ilha.

“Para já não temos quaisquer informações que suscitem preocupação. O que ocorre nestes casos é o contacto das famílias com o gabinete de emergência consular. Estamos a fazer uma despistagem para procurar contactar as famílias que estão inscritas no serviço consular de Nova Deli”, disse.

José Luís Carneiro frisou ainda que, “para já, não há indícios de outros portugueses vítimas destes acontecimentos tão horríveis e lamentáveis”.

Ler mais
Recomendadas

Coronavírus: Presidente da República diz estar a acompanhar a situação

A União Europeia vai enviar dois aviões, entre quarta e sexta-feira, à região chinesa de Wuhan para repatriar 250 franceses e outros 100 cidadãos europeus que o solicitem, independentemente da nacionalidade.

Câmara de Sintra quer que o futuro hospital esteja aberto até 2022

O futuro hospital de Sintra, no distrito de Lisboa, será projetado para servir cerca de 400 mil utentes e representa um investimento municipal de cerca de 30 milhões de euros, ficando localizado no bairro da Cavaleira, na freguesia de Algueirão- Mem Martins.

União Europeia e FMI reforçam parceria na sustentabilidade

“A União Europeia e o FMI são fortes parceiros. Queremos, em conjunto, encontrar soluções para os problemas globais, nomeadamente em África”, refere a Comissão Europeia.
Comentários