Sector automóvel domina nas vendas ao exterior

Com a compra da germânica Hella, anunciada recentemente, a Faurecia tornar-se-á na sétima maior fornecedora automóvel a nível mundial, com vendas anuais da ordem dos 23 mil milhões de euros e 150 mil funcionários.

O Troféu da Exportação destina-se a premiar a melhor empresa portuguesa posicionada no mercado francês ou a melhor empresa francesa posicionada no mercado português. As escolhas recaíram sobre a Balanças Marques, de José Pimenta Marques; sobre a Ciclo Fapril Indústrias Metalúrgicas; e sobre a Faurecia, empresa que trabalha com componentes para automóveis.
E as três empresas nomeadas para os Troféus de Exportações estão ligadas, direta ou indiretamente, ao sector automóvel, evidenciando a sua importância.

A Faurecia fabrica componentes para automóveis e está no lote dos seus primeiros exportadores nacionais. O grupo tem, em Portugal, seis fábricas, um centro de competências e outro de investigação e desenvolvimento e fornece diversas marcas reconhecidas, como a Mercedes, Jaguar, Land Rover, Skoda, Daimler, RSA, PSA Peugeot- Citroën, General Motors, Renault-Nissan, Volkswagen, Citroën e Seat.

As suas principais áreas de negócio são a produção de assentos de automóveis nas duas fábricas de São João da Madeira, na fábrica de Nelas e na fábrica de Vouzela; as tecnologias de controlo de emissões, na fábrica de Bragança; e os sistemas de interior, na fábrica de Palmela.

Com a compra da germânica Hella, anunciada recentemente, a Faurecia tornar-se-á na sétima maior fornecedora automóvel a nível mundial, com vendas anuais da ordem dos 23 mil milhões de euros e 150 mil funcionários.

Outra empresa que está entre os finalistas do Troféu Exportação é a Balanças Marques. A empresa foi criada nos anos 60 por José Pimenta Marques e no seu portfólio consta a criação da balança romana totalmente em metal. Nos anos 80, especializou-se em soluções de pesagem para o comércio e indústria, para depois apostar num produto específico, a báscula de pesar camiões. O crescimento internacional aconteceu a partir de 2010 e, atualmente, a maior parte do volume de negócios é feita com a exportação com o fabrico de balanças para a indústria e comércio, sendo o maior fabricante ibérico de básculas.

A empresa exporta para países como Espanha, França, Brasil e China e ainda para Alemanha, Irlanda, Bélgica, Áustria, Roménia, todo o Magrebe, Cazaquistão e Angola.

A outra nomeada para o Troféu Exportação é a Ciclo Fapril, que se dedica ao fabrico de componentes soldados metálicos, baseados em estampagem/quinagem de chapa, corte/dobragem de tudo/arame e tornearia/mecanização.

A empresa foi fundada em 1965, para trabalhar na indústria de componentes de bicicletas e motos, mas evoluiu as suas competências para se tornar fornecedor de componentes para o sector automóvel. Cerca de 94% das suas vendas destinam-se aos mercados externos com destaque para França, que absorve 40% da produção, Espanha, Alemanha, Reino Unido e Itália.

Recomendadas

Sonae, SAP e Nestlé lideram programa europeu de requalificação de profissionais

De acordo com o comunicado divulgado esta sexta-feira, a primeira ação de formação será liderada pela Nestlé, dirigindo-se à requalificação de profissionais para o setor da Indústria. A formação para Técnicos de Manutenção irá arrancar em janeiro de 2022 no Serviço de Formação do Porto do IEFP e terá a duração aproximada de seis meses.

Teletrabalho. CES, parceiros sociais e Escola Nacional de Saúde vão estudar impacto do trabalho remoto

Explica o Conselho Económico e Social em comunicado que este projeto “tem como objetivo compreender de que forma o teletrabalho pode afetar a saúde mental e física dos funcionários e, indiretamente, o bem-estar no trabalho, a organização das empresas e a sua produtividade”.

Ordem dos Economistas. Veja ou reveja a entrevista a António Mendonça, novo bastonário da Ordem

A 7 de outubro, o então candidato a bastonário destacou em entrevista ao JE que o objetivo da sua candidatura passava por mudar a Ordem, prestigiar os economistas e colocar esses profissionais ao serviço do crescimento económico do país, nomeadamente no que diz respeito ao acompanhamento e monitorização do Plano de Recuperação e Resiliência. António Mendonça foi eleito esta sexta-feira, numa corrida eleitoral que contou com a presença de Pedro Reis.
Comentários