SEF abriu mais de 31 mil vagas para atendimento de imigrantes

O SEF abriu vagas para os serviços de concessão de autorização de residência, depois de várias queixas de imigrantes que não conseguem estabelecer contacto via telefone há meses.

A.Carrasco Ragel/EPA via Lusa

O SEF abriu esta quinta-feira mais de 31 mil vagas para os imigrantes agendarem um atendimento neste serviço de segurança, mas estes queixam-se que as linhas telefónicas “estão sempre ocupadas”.

Numa nota enviada à agência Lusa, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) avança que disponibilizou, a partir desta quinta-feira e até ao final de novembro, mais de 31.300 vagas para concessão de autorização de residência.

Os imigrantes que pretendam um atendimento no SEF para concessão de uma autorização de residência têm de fazer o respetivo agendamento através de um serviço telefónico.

O SEF sustenta que a disponibilidade das mais de 31.300 vagas visam “a otimização do serviço face ao crescente número de atendimentos registados”.

Segundo este serviço de segurança, foram abertas 5.699 vagas para concessão de título de residência, 6.335 para título de residência com visto de residência, 1.230 para prorrogação de permanência, 8.241 para renovação do título de residência, 5.535 para concessão do título de residência da União Europeia, 902 de segunda via ou alteração e Dados/Declaração Entrada/Certidões, 410 para alteração de Credenciais/Cessação Duplicados/Ativação Serviços Online e 2.952 para autorização de residência para atividade de investimento.

O SEF refere que a última abertura de vagas se registou há cerca de três meses, sublinhando que, ao longo deste ano, foram efetuados cerca de 124 mil agendamentos.

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras precisa também que, “a par da abertura de vagas”, foram renovadas automaticamente, até à data, cerca de 147 mil autorizações de residência.

Em declarações à Lusa, Nuno Ramos Correia, da Associação Portuguesa Advocatus Lustitia, que tem como associados advogados que representam milhares de estrangeiros, afirmou que esta quinta-feira se verificou “uma corrida desenfreada às vagas disponíveis”, tornando “todas as linhas de atendimento ocupadas sem possibilidade de aplicação de outro critério”.

Nuno Ramos Correia afirmou que os estrangeiros apenas têm como alternativa “suspenderem as atividades profissionais e ficarem permanente na tentativa de conseguir uma ligação às linhas” de telefone.

O mesmo responsável acrescentou que esta “corrida às marcações” se deve ao facto de “há vários meses” não ocorreram agendamentos e de este serviço não ter “meios alternativos” para marcar atendimentos.

Nuno Ramos Correia frisou que há estrangeiros que estão “há vários meses ou anos à espera para poderem concluir o processo junto do SEF”.

A Associação Portuguesa Advocatus Lustitia vai propor à direção do SEF que os agendamentos possam ser feitos através de correio de eletrónico.

Recomendadas

Unidade de contraterrorismo britânica investiga morte de deputado conservador

O chefe da polícia de Essex, Ben-Julian Harrington, disse que ainda não se sabe se o esfaqueamento foi um ataque terrorista e que “a investigação está na sua fase inicial”.

Cabo Verde já gastou mais 15% na importação de combustíveis face a 2020

De janeiro a agosto de 2020, período fortemente afetado pelo confinamento geral provocado pela pandemia de covid-19, o arquipélago importou quase 4.657 milhões de escudos (42,1 milhões de euros) em combustíveis, segundo o histórico do BCV.

Brexit: Londres insiste em tirar a Irlanda do Norte da jurisdição do TJUE

A União Europeia diz-se disponível para aceitar menos controlos sanitários e menos papelada na fronteira com o Reino Unido, mas Londres não abre mão da questão do Tribunal de Justiça da União Europeia. As negociações deverão ser novamente infrutíferas.
Comentários