Sem britânicos para jogar golfe, turismo português vai perder mais de 1000 milhões de euros. Veja o “Jogo Económico”

Nesta indústria, estima-se um impacto de 135 milhões de euros mas se alargarmos essas perdas para hotelaria e restauração, estes 135 milhões de euros de prejuízo terão de ser multiplicados por dez. Para esta reflexão, contamos com a presença de Luís Correia da Silva, presidente do Conselho Nacional da Indústria do Golfe.

O Reino Unido marcou Portugal Continental como destino não seguro e as consequências da não inclusão do nosso país neste corredor aéreo podem ser devastadoras para o turismo e mais concretamente para o setor do golfe.

Nesta indústria, estima-se um impacto de 135 milhões de euros mas se alargarmos essas perdas para hotelaria e restauração, estes 135 milhões de euros de prejuízo terão de ser multiplicados por dez. Para esta reflexão, contamos com a presença de Luís Correia da Silva, presidente do Conselho Nacional da Indústria do Golfe.

Nesta edição, que vai para o ar esta sexta-feira às 19h00 na plataforma JE e nas redes sociais do Jornal Económico e às 19h10 no canal “A Bola TV”, e que vai contar com a presença dos comentadores Luís Miguel Henrique, João Marcelino e Diogo Luís, vamos ainda analisar o panorama dos ginásios em Portugal e como o setor do fitness está a ser afetado pela pandemia. José Carlos Reis, presidente da AGAP – Associação de Ginásios e Academias de Portugal estará no programa para debater esse tema.

Recomendadas

‘Champions’ em Lisboa. RB Leipzig: treinador mais jovem da Liga dos Campeões ‘dá asas’ à marca de 594 milhões

Desde a sua fundação, o clube viu-se envolvido em várias polémicas, tudo devido à sua ligação direta à Red Bull. A empresa de bebidas energéticas é a dona do clube, algo que não foi bem aceite na Alemanha onde tradicionalmente os sócios têm o poder de participar nas decisões dos clubes, devido à famosa regra ‘50+1’.

Turismo de Portugal lança campanha internacional para saudar ‘Champions League’

Esta campanha, designada ‘Portugal. Champios Everywhere’, abrange todo o período da competição, até 23 de agosto, nos meios digitais e redes sociais, representando um investimento de cerca de 150 mil euros”.

Dos 549 milhões para o PIB aos 150 milhões em impostos. Quanto pesa a indústria do futebol em Portugal? Veja o “Jogo Económico”

A nova edição do Anuário do Futebol Profissional Português, uma parceria entre a Liga Portugal e a EY, regista o contributo total desta indústria para o PIB português, as receitas geradas pelas 32 SAD e os impostos arrecadados pelo Estado português a partir do futebol.
Comentários