Sérvulo organiza seminário «Novidades Laborais + Dados Pessoais»

A sessão realiza-se na segunda-feira, dia 28 de outubro. Em cima da mesa estarão as principais alterações ao Código do Trabalho e à Lei de implementação do RGPD. O encerramento estará a cargo do secretário de Estado do Emprego do XXI e XXII Governo Constitucional, Miguel Cabrita.

Outono é tempo de mudança. A pensar nisso, a sociedade de advogados Sérvulo & Associados organiza, na próxima segunda-feira (dia 28 de outubro), o seminário «Novidades Laborais + Dados Pessoais», onde serão abordadas as principais alterações ao Código do Trabalho e à Lei de implementação do Regulamento Geral da Proteção de Dados (RGPD).

Num formato informal e destinado a organizações de todos os setores, a partir das 9h30, procurar-se-á descomplicar as mudanças nestes quadros legais através de dois painéis: “Laboral – Alterações ao Código do Trabalho: O que muda?” e “Dados pessoais – Lei de implementação do RGPD”.

No primeiro, a sócia de Laboral Rita Canas da Silva discursará sobre o «Período Experimental e Contratação a Termo» e a nova medida de apoio à conversão de contratos de trabalho Converte+. Por sua vez, a consultora Margarida Costa Gomes, falará sobre trabalho temporário e intermitente, entre outros.

Na segunda parte do encontro, a sócia de TMT Ana Rita Paínho abordará a temática da proteção de dados, respondendo ao que muda na simplificação ou complicação em sede de Recursos Humanos.

O encerramento estará a cargo do secretário de Estado do Emprego do XXI e XXII Governo Constitucional, Miguel Cabrita.

Recomendadas

PremiumDeloitte vai quase duplicar soluções na “App Store fiscal”

Os programadores da consultora irão, até ao final do ano, desenvolver mais aplicações móveis para automatizar os processos fiscais das empresas.

Operação Lex: Ordem dos Advogados vê com “grande preocupação” viciação do sorteio de processos em tribunais

A Ordem dos Advogados vê com “grande preocupação” a possibilidade de viciação do sistema electrónico de distribuição de processos nos Tribunais portugueses e apela a que o Conselho Superior de Magistratura assegure que este tipo de práticas “não poderá repetir-se”, depois de notícias que dão conta de que o ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, Vaz das Neves, foi constituído arguido no processo Operação Lex, por aquele tipo de suspeitas de viciação.

PremiumNuno Faria: “Negócios entre Portugal e Irão estão em ponto morto”

O advogado Nuno Pinto Coelho de Faria realça que a escalada das tensões no Médio Oriente travou contactos “muitíssimo evoluídos” no setor farmacêutico.
Comentários