Setor hoteleiro estima perdas de até 1,44 mil milhões de euros até junho

Associação da Hotelaria de Portugal revela que mais de 80% dos hotéis estão encerrados entre abril e maio.

O setor hotelaria poderá ter perdas de receitas que podem atingir os 1,44 mil milhões de euros no primeiro semestre de 2020. A informação é divulgada pela Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) esta quarta-feira, 8 de abril, através de um inquérito realizado aos seus associados.

A associação estima que podem existir perdas de entre 11,8 a 13,1 milhões nas noites perdidas nos hotéis, o que pode representar uma quebra de receitas turísticas de entre os 1,28 mil milhões e 1,44 mil milhões de euros.

Cristina Siza Vieira, vice-presidente da AHP referiu em conferência de imprensa que mais de 80% dos hotéis estão encerrados entre abril e maio, sendo que 85% dos trabalhadores, correspondente a 51 mil empregados entraram no sistema de lay-off no mês atual.

O inquérito que foi levado a cabo entre os dias 1 e 7 de abril, indica também que ao todo, 94% das unidades hoteleiras em Portugal vão entrar no sistema de lay-off. Em termos da taxa de ocupação, 65% dos inquiridos estimam uma quebra de entre 70% a 100%, sendo que 31% apontam para uma redução que varia entre os 80% a 89%.

Sobre as maiores dificuldades que pensam enfrentar este ano face à pandemia da Covid-19, os inquiridos apontam quatro aspetos: a retoma do turismo, dificuldades de tesouraria, a manutenção dos atuais postos de trabalho e a duração da pandemia.

Recomendadas

Diretor da Salesforce em Portugal: “Se as empresas investirem no digital sem pensar no médio e longo prazo a experiência do utilizador é má”

Estudo da tecnológica norte-americana conclui que a grande maioria (89%) dos clientes considera que a maneira como uma empresa age durante uma crise demonstra a confiança que é possível ter nela. “Os nossos planos investimento são pessoas, geração de emprego, que é sempre muito importante para a nossa economia”, diz Fernando Braz ao Jornal Económico.

Rede internacional de cabeleireiros critica promoção de “prestação de serviços de beleza ao domicílio”

A Jean Louis David, impedida de trabalhar devido às proibições decretadas pelo Governo durante o confinamento geral, “não considera aceitável que esta situação possa existir”, referindo-se à publicação do estudo que aborda o aumento da procura por estes serviços fornecidos em domiciliário.

Tecnológica IBM expande serviços de cloud híbrida com banca e saúde na mira

A “IBM Cloud Satellite” pretende permitir aos clientes – altamente regulados e com um grande volume de informação para processar -controlarem o armazenamento das suas informações e de grandes quantidades de dados online.
Comentários