Siemens Portugal vai contratar mais de 100 trabalhadores para reforçar produção no Seixal

A contratação de novos trabalhadores tem como objetivo potenciar um aumento da capacidade de produção da fábrica de Corroios, que produz quadros elétricos industriais da multinacional alemã, que têm vindo a ser exportados de Portugal para os cinco continentes.

A Siemens Portugal vai anunciar esta quinta-feira a contratação de mais 102 pessoas para a unidade fabril que detém em Corroios, no concelho do Seixal. A contratação de novos trabalhadores tem como objetivo potenciar um aumento da capacidade de produção de quadros elétricos industriais da multinacional alemã, que têm vindo a ser exportados de Portugal para os cinco continentes.

O anúncio vai ser feito numa visita à fábrica de Corroios, agendada para as 15h30 e que deve contar com a presença do ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, e do presidente-executivo da Siemens Portugal, Pedro Pires de Miranda. A intenção é que a capacidade da unidade fabril de Corroios seja aumentada em 60%.

A fábrica de Corroios produz autalmente quadros elétricos modulares de média tensão do modelo Simosec, cuja produção foi transferida de Frankfurt para o concelho de Seixal. Estes quadros depois usados pelas empresas de infraestruturas e na área da distribuição de energia pelas pequenas e médias unidades industriais.

A Siemens já chegou a exportar 95% da produção da fábrica de Corroios para mercados como a Alemanha, Angola, África do Sul, Austrália, Brasil, Coreia do Sul, Egito, Emirados Árabes Unidos e México.

A Siemens Portugal encerrou o ano fiscal de 2018, de outubro de 2017 a final de setembro de 2018, com um resultado líquido de 33,7 milhões de euros. O valor representa um crescimento de 120,6% face ao ano anterior, com as vendas a registem um aumento de 6,6% para 319 milhões de euros.

No que toca às exportações, a Siemens Portugal registou um aumento crescimento de 4,6% para 122,8 milhões de euros, tendo exportado para 56 países. As exportações feitas incidiram sobre áreas como IoT, aplicações cloud, big data, análise de dados, cibersegurança, finanças, recursos humanos e imobiliário. A fábrica de Corroios contribuiu para as exportações da filial portuguesa, exportando 85% dos quadros elétricos que produziu.

Ler mais
Recomendadas

Lucros da Glintt cresceram 6,3% até setembro para 956 mil euros

Os lucros da tecnológica Glintt cresceram 6,3% até setembro deste ano, em relação ao período homólogo, fixando-se em 956 mil euros, revelou esta sexta-feira a empresa em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“O sol nasceu duas vezes”. De Londres a Sidney são 19 horas e 16 minutos de distância

O recente Boeing 787-9 Dreamliner, apelidado de ‘Longreach’ devido ao propósito das viagens, levantou voo do Reino Unido na manhã desta quinta-feira e aterrou em Sidney à hora de almoço de sexta.

Porto de Sines: ministro das Infraestruturas foi avaliar futuros investimentos

Só no terminal XXI, de contentores, está previsto um investimento superior a 660 milhões de euros, da responsabilidade do operador privado, a PSA, de Singapura.
Comentários