Sindicato dos Enfermeiros da Madeira pondera greve

Tem existido um impasse nas reuniões entre o Sindicato dos Enfermeiros da Madeira e o SESARAM relativamente a assuntos como a admissão de 50 enfermeiros no serviço de saúde.

O Sindicato dos Enfermeiros da Madeira está a ponderar avançar com dois dias de greve na segunda semana de setembro se não existirem desenvolvimentos nas reuniões com o Serviço Regional de Saúde (SESARAM).

De recordar que tem existido um impasse nas várias reuniões ocorridas entre o Sindicato dos Enfermeiros da Madeira e o Serviço Regional de Saúde (SESARAM) sobre temas como a majoração das férias e a admissão de 50 enfermeiros no SESARAM.

Juan Carvalho, presidente do Sindicato dos Enfermeiros da Madeira também referiu que vai enviar um ofício ao secretário regional da Saúde, Pedro Ramos dando conta deste estado de coisas na enfermagem.

O dirigente sindical disse que vai esgotar todos os meios possíveis com o intuito de evitar a greve.

Recomendadas

Endividamento das famílias aumentou em 2019

Em média o rendimento das famílias que procuram o nosso apoio é de 1.200 euros, com um montante de prestações com crédito de 920 euros. Portanto, a taxa de esforço das famílias, que não deve ser superior a 35%, ou seja, os gastos mensais com créditos não devem absorver mais de 35% do rendimento mensal, continua a ser muito elevada: 76%.

Saiba quanto vai descontar de IRS em 2020 na Madeira

De acordo com a nova tabela de retenção na fonte de IRS para 2020, um trabalhador solteiro, por exemplo, com um rendimento bruto mensal de 685 euros passa, com as novas tabelas, a reter 0,1%, o que significa, face a 2019 em que ficava retido 3,9%, que vai reter menos 26 euros todos os meses (364 euros no final do ano).

Bolt, antiga Taxify, chega à Madeira

Um comunicado da empresa refere mesmo que esta já tem motoristas prontos a aceitar as primeiras viagens.
Comentários