Sintra vai abrir três centros de avaliação e tratamento para o novo coronavírus

O centro de Agualva será o primeiro a entrar em funcionamento. Os outros dois localizam-se em Algueirão-Mem Martins e na Terrugem.

Depois de terem sido confirmados 20 infetados no conselho de Sintra, o segundo concelho mais populoso de Portugal que conta com 400 mil pessoas, a Câmara Municipal da região (CMS) anunciou que vai abrir três centros de avaliação e tratamento do novo coronavírus.

De acordo com a notícia avançada esta segunda-feira, pela SIC Notícias, o centro de Agualva será o primeiro a entrar em funcionamento. Os outros dois localizam-se em Algueirão-Mem Martins e na Terrugem.

O presidente da CMS Basílio Horta garante que tudo está a ser feito para estancar a propagação do vírus na região. “Em conjunto com a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, com quem trabalhamos permanentemente, e com a administração do Hospital Amadora-Sintra, estamos a monitorizar a situação”, começou por revelar ao canal noticioso, acrescentando ainda que a CMS vai doar um milhão e meio de euros ao hospital.

Nestes centros, estarão destacados médicos, enfermeiros e equipas de limpeza e desinfecção. “A única coisa que falta é uma norma, que creio que já deveria ter sido publicada pela Direção-Geral de Saúde, que regulamenta os procedimentos de acesso às análises”, sublinha, urgindo o órgão de saúde pública a publicar o respetivo despacho de autorização.

Depois de terem sido confirmados 10 casos na Casa de Saúde de Idanha, as Irmãs Hospitalares informaram, em comunicado, que as pessoas identificadas estão a receber os cuidados e acompanhamento clínico necessários

 

Ler mais
Recomendadas

Presidenciais: Conselheiros das comunidades na Alemanha lamentam falta de alternativas para votar

“Se, na zona de residência, não podem deslocar-se ao fim da rua para ir fazer tarefas do dia-a-dia, então viajar centenas de quilómetros para ir votar está fora de questão”, justificou o conselheiro das comunidades portuguesas, sublinhando que, mesmo várias pessoas que não falham atos eleitorais, desta vez não vão exercer esse direito.

Costa diz que Conselho de Ministros prepara-se para tomar medidas hoje perante “alarmante propagação da pandemia”

Depois de Portugal ter atingido o pior dia da pandemia desde o seu início há 10 meses, o Governo reúne-se hoje. Fonte do executivo avançou que o Governo vai encerrar as escolas e universidades do país a partir de sexta-feira, segundo a agência Lusa.

Presidenciais: Ferro afirma que voto no domingo é um ato de resistência contra o vírus

“Votar é uma obrigação indeclinável que as circunstâncias atuais não tornam impeditiva, como pudemos verificar no passado domingo, com a alta participação de quem exerceu antecipadamente o seu voto. Votar é uma das formas de defender a República e a democracia. Votar é também uma forma de resistência”, sustenta o presidente da Assembleia da República.
Comentários