Sismo de magnitude de 4.3 na região de Lisboa

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera confirmou o abalo terrestre, cujo epicentro foi a quatro quilómetros a Este-Nordeste de Sobral de Monte Agraço.

Na manhã desta quinta-feira, 17 de agosto, houve um sismo de magnitude 4.3 na escala de Richter, na região da Grande Lisboa. O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) confirmou o abalo terrestre, cujo epicentro localizou-se a quatro quilómetros a Este-Nordeste de Sobral de Monte Agraço.

O sismo ocorreu às 7h44 e “foi registado nas estações da Rede Sísmica do Continente”, de acordo com a nota enviada pelo organismo responsável pela vigilância meteorológica e climática.

“Este sismo, de acordo com a informação disponível até ao momento, não causou danos pessoais ou materiais e foi sentido com intensidade máxima IV (escala de Mercalli modificada) na região de Sobral de Monte Agraço. Foi sentido ainda com menor intensidade em Lisboa”, explicou o IPMA, acrescentando que, se a situação o justificar, serão emitidos novos comunicados.

Notícia atualizada às 9h19

Ler mais
Relacionadas

Em caso de sismo em Lisboa perde-se 40% do PIB nacional

Quem compra uma casa não sabe a sua resistência a um sismo. Portugal tem um parque habitacional vulnerável e, se ocorrer um acidente desta natureza, o mais certo é a maioria dos edifícios colapsar.

Quem fizer obras em casas terá de as preparar para resistir a sismos

O Governo está a preparar legislação que torna obrigatória a atenção à segurança sísmica na reabilitação de edifícios. O diploma deverá estar pronto “até final do ano”, diz o jornal Público, citando o secretário de Estado Adjunto e do Ambiente.
Recomendadas

Destroços do Titanic vão ser protegidos por Reino Unido e EUA em “tratado histórico”

Passados 107 anos do desastre, os governos do Reino Unido e dos Estados Unidos da América assinaram um tratado de proteção dos destroços do navio contra os danos causados por quem o explora e quer remover os artefactos nele presente.

Banco Santander lidera Índice de Igualdade de Género da Bloomberg 2020

Para a elaboração do índice foram avaliadas 6.000 empresas de 84 países, tendo-se incluído no final 322 empresas.

Tribunal de Contas responde a Medina e fala em “tomadas de posição inaceitáveis”

Em resposta ao autarca de Lisboa, o Tribunal de Contas realça em comunicado que “a atuação do Tribunal foi coerente e conforme à lei: apreciou, no âmbito da fiscalização prévia, a legalidade de um contrato gerador de despesa no Município de Lisboa e realizou uma auditoria, de âmbito alargado, à gestão e alienação do património da Segurança Social”.
Comentários