Sistema que agiliza controlo de fronteiras alargado aos aeroportos do Porto, Faro e Funchal

O RAPID4ALL, onde o SEF investiu cerca de cinco milhões de euros, já permitiu controlar cerca de 420 mil passageiros desde 2016.

O Sistema de Reconhecimento Automático de Passageiros Identificados Documentalmente (RAPID4ALL) existente no aeroporto de Lisboa está, a partir desta sexta-feira, 15 de outubro, disponível nos aeroportos internacionais do Porto, de Faro e do Funchal.

O RAPID4ALL, onde o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) investiu cerca de cinco milhões de euros, já permitiu controlar cerca de 420 mil passageiros desde 2016, informou esta sexta-feira o Ministério da Administração Interna (MAI), em comunicado.

Esta expansão do sistema, concebido pelo SEF, passa a estar igualmente disponível para os cidadãos do Reino Unido à entrada em território nacional, a exemplo do que já sucede com os cidadãos da Austrália, Japão, Nova Zelândia e Singapura, assim como, à saída do país, para os da Austrália, Brasil, Canadá, Coreia do Sul, Estados Unidos, Japão, Nova Zelândia, Singapura e Venezuela.

Este alargamento do RAPID4ALL às restantes infraestruturas aeroportuárias “vai permitir ao SEF uma maior rapidez no processo de controlo de fronteiras sem comprometer a segurança, na medida em que a experiência e a competência da equipa técnica dos sistemas de informação e dos Inspetores são fatores relevantes de celeridade e fiabilidade que se verificam em simultâneo”, refere o gabinete de Eduardo Cabrita.

O objetivo desta medida é modernizar, acelerar e melhorar a gestão das fronteiras externas dos países Schengen, ao mesmo tempo que se aumenta a eficácia dos controlos fronteiriços e se combate a imigração ilegal.

Em 2015, Portugal foi um dos doze países escolhidos para testar o sistema EES (Entry and Exit System), que inclui o registo biográfico e biométrico de todos os cidadãos nacionais de Estados Terceiros que atravessam as fronteiras externas da União Europeia para estadias de curta duração.

Quanto às nacionalidades dos cidadãos que beneficiam das facilidades do RAPID4ALL, o grupo de países abrangidos pode ser alargado ou reajustado em função do preenchimento dos requisitos necessários e indispensáveis à utilização do sistema.

Recomendadas
Pedro Calado

Pedro Calado participa em corrida em prol dos direitos das crianças

O sociólogo e atleta português João Félix já realizou várias corridas este ano por todo o país com o intuito de sensibilizar para os direitos das crianças.

Madeira: Câmara da Ponta do Sol aprova Orçamento para 2022 de 7,5 milhões de euros

Após ser aprovado com maioria em reunião de Câmara, com votos favoráveis do PS e abstenção do PSD, o documento segue agora para votação na Assembleia Municipal, a realizar- se no dia 9 de dezembro. 

Idade da reforma poderá baixar para 66 anos em 2024

Aumento da mortalidade provocado pela pandemia de Covid-19 está a reduzir a esperança média de vida em Portugal, pelo que a idade média da reforma vai baixar para 66 anos e quatro meses em 2023. No ano seguinte, em 2024, deverá baixar ainda mais, para 66 anos, interrompendo uma trajetória de subida que se verificava desde 2014.
Comentários