Soares dos Santos: “Os pobres fizeram-se para a gente os transformar em classe média”

Numa entrevista de vida, Soares dos Santos falou também da classe política. Confessou ter admirado Mário Soares e considerou o atual secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, “um homem inteligente”, mas sem capacidade para liderar o Governo. Queixou-se que Passos Coelho “não sabia ouvir” e que, “até hoje”, não sabe quem é António Costa.

2. Alexandre Soares dos Santos e família – 3554 milhões de euros

O ex-administrador da Jerónimo Martins, Alexandre Soares dos Santos, de 85 anos, acredita que os “os pobres fizeram-se para a gente os transformar em classe média”, segundo uma entrevista dada ao ‘Observador’ esta terça-feira. Numa entrevista de vida, Soares dos Santos revelou também os próximos passos da dona da cadeia Pingo Doce.

O empresário que luta, atualmente, contra um cancro falou do momento em que assumiu a direção da Jerónimo Martins, em 1968, e de como levou a empresa a crescer – há 50 anos, a empresa empregava 300 funcionários, hoje são 110 mil. “Ao chegar (…) deparei-me com uma empresa que era o maior armazenista do país na época, mas com todo o mundo envelhecido. Porque o meu avô só dava emprego a quem tirasse um curso”, contou. Como se mudou isso? “Trabalhando…”, acrescentou. Soares dos Santos explicou que foi preciso “lutar para mudar” e transformar a retalhista numa “empresa moderna”.

E foi a falar nessa mudança que revelou que a Jerónimo Martins planeia reconstruir uma fábrica de leite em Portalegre, para evitar que os trabalhadores daquela unidade fossem para o desemprego. “Reconstruímos a fábrica, completamente nova. Por uma razão de emprego. Custa-nos ver pessoas no desemprego. Em Portalegre, se fecha uma fábrica, arrumou… Não há mais hipótese para aquela gente”, disse.

Na entrevista, o empresário ainda falou da classe política: “Tinha admiração pelo Mário Soares. O engenheiro Guterres era um homem inteligente, mas não foi feito para liderar o Governo. Um tipo interessante que me deixou boa impressão por um lado, como homem honesto e com vontade, foi o Passos Coelho, mas que não ouvia. Não sabia ouvir. (…) E o António Costa, até hoje não sei quem ele é”.

Recomendadas

Exportações de componentes automóveis mantêm quebra acentuada

Em comunicado enviado à agência Lusa, a AFIA sublinha que os efeitos da pandemia de covid-19 continuam a ser notórios, notando que desde 2009 não se verificava um mês de maio com valores tão baixos nas exportações de componentes automóveis, a registarem uma queda de mais de metade, para 388 milhões de euros.

Tesla pode entrar no S&P 500, estima Reuters

A empresa gerida por Musk conta com uma capitalização de mercado de 250 mil milhões de dólares, maior do que 95% das empresas já pertencentes ao índice norte-americano.

ANA – Aeroportos de Portugal avança com plano de “saídas voluntárias”

“Perante uma crise que sabemos agora ser duradoura, é também necessário, desde já, um redimensionamento das nossas equipas”, referiu Thierry Ligonnière, num ‘email’, enviado aos colaboradores.
Comentários