Sob pressão. 30% dos trabalhadores portugueses dizem que trabalham com prazos apertados

Numa altura em que muito se fala sobre o direito a desligar, quase 40% dos trabalhadores portugueses revelam que são contactados fora do horário de trabalho por motivos profissionais. Já os trabalhadores do setor financeiro e dos seguros são os que mais sentem pressão no trabalho.

Faça uma lista de tarefas realista

Pedir trabalho para ontem Quase 30% dos trabalhadores em Portugal dizem sentir pressão no trabalho, e que os prazos dados para cumprir tarefas são insuficientes. A conclusão é do Instituto Nacional de Estatística (INE) num inquérito realizado sobre a organização do trabalho.

“Cerca de 28,8% da população empregada afirma trabalhar sempre ou muitas vezes sob pressão de tempo, tendo de terminar tarefas e trabalhos ou tomar decisões dentro de prazos considerados insuficientes, o que se manifesta de forma semelhante por sexo (29,1% dos homens e 28,5% das mulheres)”, segundo o relatório do INE.

A percentagem de trabalhadores sob pressão é maior entre os que têm ensino superior (41,8%) e menor entre os que têm concluído o ensino básico, até ao terceiro ciclo (18,6%).

Os setores onde os trabalhadores mais sentem pressão é nas atividades financeiras e de seguros (52,3%).

O inquérito também quis saber se os trabalhadores portugueses são regularmente contactados fora do horário de trabalho. O INE concluiu que a maioria (55%) nunca foi contactado fora do horário de trabalho nos últimos dois meses.

Mas 13% foram contactados com “maior frequência com expetativa de diligências”. Já 6% dizem ter sido contactados com “maior frequência sem expetativa de diligências”, enquanto 20% dizem ter sido contactados uma ou duas vezes nos últimos dois meses.

Ler mais
Recomendadas

Seguradora Fidelidade entra no mercado chileno

Com esta entrada no Chilea Fidelidade vai também apostar em alianças com parceiros estratégicos locais, alavancadas numa rede ampla de corretores e grandes retalhistas e de bancassurance, apostando numa qualidade de serviço superior com o objetivo de proporcionar o melhor serviço aos clientes.

PAN pede campanha informativa sobre 5G em Matosinhos

Matosinhos tem uma Zonal Livre Tecnológica, promovida pelo CEiiA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento, da qual faz parte a NOS. A operadora usa a zona para testar 5G e em outubro anunciou ter coberto “integralmente” com a nova tecnologia móvel. Agora o PAN pede palestras, conferências e debates por toda a cidade para explicar o que é o 5G.

PremiumPropostas não vinculativas pela Brisa são esperadas até 19 de dezembro

O grupo José de Mello e o fundo Arcus, que controlam a maioria do capital, colocaram à venda 80% da empresa (40% cada um).
Comentários