Socorpena distinguida pela Iberdrola no setor energético

A empresa nacional está a construir os acessos às centrais hidroelétricas de Gouvães e Alto Tâmega, que a Iberdrola está a construir no rio Tâmega.

A empresa portuguesa Socorpena foi hoje reconhecida como uma das melhores fornecedoras de serviços da gigante espanhola Iberdrola – na área dos serviços energéticos. Francisco Martínez Córcoles, presidente da Iberdrola Espanha, que hoje entregou os prémios dos melhores prestadores de serviços do ano, destacou que eles “pretendem ser um incentivo para continuar a trabalhar na melhoria permanente da gestão empresarial”.

Estes prémios têm como finalidade incentivar e reconhecer, no que diz respeito à gestão empresarial, o emprego jovem e feminino, o respeito pelo meio ambiente, a inovação e o desenvolvimento tecnológico, a aposta pelo compromisso social, a internacionalização, a diversidade e igualdade e a prevenção de riscos profissionais.

A Socorpena é uma empresa do norte de Portugal, com sede em Ribeira de Pena, à qual a Iberdrola adjudicou a construção de todos os acessos às centrais hidroelétricas de Gouvães e Alto Tâmega, no âmbito do projeto do sistema eletroprodutor do Tâmega.

A empresa “foi premiada pela qualidade do trabalho realizado no contexto deste projeto, bem como pela sua capacidade de cumprir os exigentes prazos impostos pela Iberdrola para a execução das suas funções”, adianta fonte oficial do grupo espanhol.

O sistema eletroprodutor do Tâmega contempla a construção de três grandes barragens: Alto Tâmega, Daivões e Gouvães. As obras, que se prolongarão até 2023, já estão em desenvolvimento no rio Tâmega e implicam um investimento de mais de 1.500 milhões de euros. “O objetivo da Iberdrola é potenciar o desenvolvimento da região do Alto Tâmega em torno deste projeto, durante os próximos anos. Para isso, estima-se que a execução desta infraestrutura energética propicie a criação de 13.500 empregos durante o período de construção, dos quais 3.500 serão diretos e dez mil indiretos”, adianta a empresa.

Martínez Córcoles destacou, por outro lado, que a aposta da Iberdrola é a de “criar valor com um modelo industrial sustentável a longo prazo, com base em quatro fatores: um plano de investimento ambicioso, 25 mil 000 milhões de euros entre 2016 e 2020, para crescer em renováveis, redes inteligentes, capacidade armazenamento e soluções adaptadas aos seus clientes, criando riqueza nas sociedades onde estão presentes e no tecido industrial local; respeito pelo meio ambiente; compromisso com a inovação e desenvolvimento tecnológico e aposta pelo compromisso social, com forte impulso ao emprego jovem e feminino”.

A contribuição fiscal direta da Iberdrola é de 5.700 milhões de euros, dos quais 3.400 foram em Espanha e o volume de compras atingiu os 7.500 milhões de euros em 2016, para 18 mil fornecedores em todo o mundo. Os Prémios Iberdrola de Fornecedor do Ano 2017 constam de dez categorias: inovação e competitividade; diversidade e igualdade; prevenção de riscos profissionais, segurança e saúde; responsabilidade social corporativa; criação de emprego e emprego jovem; para além de um prémio especial.

Ler mais
Recomendadas

Navigator nomeia dois novos administradores executivos

João Paulo Cabete Lé e Adriano Agusto Silveira são os novos administradores executivos no mandato do quadriénio em curso, com efeitos a 1 de Janeiro de 2020.

Jorge Calvete é o administrador judicial da Orey Antunes que pediu um PER

O prazo para a reclamação de créditos, começa a correr a partir da data da publicação do anúncio no Portal Citius, ou seja, 10 de dezembro de 2019. Os prazos são contínuos, não se suspendendo durante as férias judiciais.

Bankinter e COSEC assinam protocolo de distribuição de seguro de créditos

O objetivo é permitir às empresas a gestão do risco de crédito em condições mais seguras, cobrindo os prejuízos decorrentes do não pagamento das vendas a crédito de bens e serviços em Portugal e no estrangeiro.
Comentários