Sonae Investimentos muda para Sonae MC SGPS

O grupo está a preparar-se para colocar a subsidiária de retalho alimentar, a Sonae MC, em bolsa, em conjunto com a Sonae RP, entidade que gere a propriedade imobiliária do grupo.

A Sonae Investimentos SGPS mudou de nome para Sonae MC SGPS, antes de entrar em bolsa, segundo anunciou enviado esta segunda-feira à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). O novo nome da Sonae Investimentos SGPS (dona da Sonae MC) foi decidida por unanimidade, segundo a parte de uma ata publicada.

O anúncio foi feito numa altura em que o grupo está a preparar-se para colocar a subsidiária de retalho alimentar, a Sonae MC, em bolsa, em conjunto com a Sonae RP, entidade que gere a propriedade imobiliária do grupo.

Na última divulgação de resultados, os ativos da Sonae Retalho foram responsáveis por mais de 72% do volume de negócios total da Sonae SGPS, que se fixou em 1.342 milhões de euros. Dentro da Sonae Retalho, as unidades Sonae MC e Sonae RP em questão  foram também as que mais investimento receberam durante o primeiro trimestre de 2018.

Relacionadas

Continente pode entrar na bolsa. “Ativos preponderantes” valorizam a Sonae

O grupo anunciou estar a analisar a colocação em bolsa da subsidiária de retalho alimentar e a gestora da propriedade imobiliária. Analistas e investidores avaliaram positivamente a decisão, apesar de ainda existirem muitas incógnitas.
Recomendadas

Acionistas dos CTT aprovam pagamento de dividendo bruto de 0,085 euros

Também foi aprovada a aplicação dos resultados relativos ao exercício de 2020 nos termos propostos pelo Conselho de Administração, incluindo o pagamento de um dividendo bruto de 0,085 euros por ação.

Jerónimo Martins atribui 11 milhões de euros em prémio a 23 mil colaboradores

O grupo que detém o Pingo Doce atribuiu mais de 100 bolsas de estudo “a colaboradores e/ou seus filhos que não tenham tido acesso a bolsa estatal, o que correspondeu a um investimento superior a 130 mil euros”.

Mercadona vai investir mais 150 milhões de euros em Portugal em 2021

A previsão para 2021 é de abrir mais nove lojas no nosso país. Com a finalidade de dar continuidade ao seu projeto de expansão em Portugal, a empresa recrutará 500 pessoas, sempre com contrato sem termo desde o primeiro dia.
Comentários