Sonae MC afasta possibilidade de infeção dos colaboradores no entreposto da Azambuja

Empresa de distribuição do Grupo Sonae garante que o plano de contingência do entreposto da Azambuja, que está em vigor há mais de dois meses, “está totalmente alinhado com todas as recomendações das autoridades de saúde e atestado pela Direção Geral de Saúde”.

A Sonae MC, empresa de distribuição do Grupo Sonae, afasta qualquer hipótese de a contaminação com Covid-19 dos seus cerca de 70 colaboradores no entreposto da Azambuja ter ocorrido no local de trabalho.

“O plano de contingência do entreposto da Azambuja, que está em vigor há mais de dois meses, está totalmente alinhado com todas as recomendações das autoridades de saúde e atestado pela Direção Geral de Saúde, em várias visitas ao local, no sentido de garantir que o nível de risco de propagação entre colegas é de ‘muito baixo risco’”, sublinha um comunicado da Sonae MC.

A mesma nota informativa reproduz declarações de Mário Durval, delegado de saúde de Lisboa e Vale do Tejo, à TSF, segundo o qual ‘existem trabalhadores que se contagiaram no seu local de origem”.

“Pela essência do trabalho, não há qualquer risco de contágio entre os trabalhadores do entreposto da Azambuja, nem nas áreas sociais da empresa, dado o plano de contingência já implementado há meses”, assegurou aquele responsável.

Para a empresa, “desde o início da pandemia que a Sonae MC introduziu uma série de medidas por forma a conter a disseminação do surto, sendo que apenas um terço dos nossos colaboradores usam comboios e já estamos a reforçar há várias semanas o serviço de autocarros próprios (duplicámos o número de autocarros e a higienização, de forma à lotação ser apenas metade da capacidade, garantido o distanciamento social)”.

“A juntar a estas medidas a Sonae MC introduziu um conjunto de procedimentos, a saber: implementámos um programa de forte comunicação e sensibilização para o tema Covid-19 à população em geral e chefias, de forma a terem o maior conhecimento sobre os vários processos a adotar, quer nas medidas de higienização, quer nos procedimentos a seguir recomendados pela nossa Saúde Ocupacional e DGS/OMS; implementámos trabalho remoto de todos os colaboradores cuja função é passível de ser feita nesse regime, diminuído o número de pessoas que se deslocam para a Azambuja diariamente; os horários dos turnos foram desfasados para evitar concentrações de colaboradores nas entradas e saídas”, adianta o comunicado da Sonae MC.

Esta documento acrescenta que “estamos a proceder à verificação de temperatura a todos os colaboradores, prestadores de serviço e de trabalho temporário antes de darem entrada em qualquer instalação dos entrepostos”, adiantando que “esta medida foi implementada a 24 de março e irá ser mantida por tempo indeterminado; implementámos também sinalética no chão do entreposto para acautelar distâncias de segurança entre os nossos colaboradores/fornecedores – junto à receção de mercadorias e à entrada”.

“Reforçámos a segurança, higiene e limpeza dos locais de trabalho, das zonas sociais e de toda a cadeia de distribuição das operações e cadeia de abastecimento, bem como a desinfeção de todos os veículos de transporte de mercadorias”, salienta ainda a Sonae MC, adiantando que “esta é uma operação diária e repetida várias vezes ao dia”.

A Sonae MC assinala que “temos disponível doseadores com gel higienizante e disponibilizamos luvas e máscaras para os colaboradores, bem como informação sobre as regras de utilização; instituímos o uso obrigatório de máscaras para todos os nossos colaboradores; disponibilizamos máscaras aos nossos trabalhadores temporários e prestadores de serviço; adquirimos viseiras de proteção; de forma reduzir o contacto com os motoristas fornecedores, são os colaboradores do entreposto que fazem a descarga das viaturas, mantendo os motoristas em zona de segurança, evitando contacto com colaboradores; criámos um microsite alusivo ao coronavírus com informação atualizada”.

“Ativámos uma linha de apoio à Covid-19 com três números disponíveis (24 horas, sete dias por semana) para apoio e esclarecimento de dúvidas; criámos salas de contenção (isolamento) nos entrepostos, com EPI [Equipamentos de Proteção Individual] adequados; rforçámos as equipas de limpeza dos nossos entrepostos para que possam estar focadas na desinfeção de áreas consideras críticas (wc, cantina, corrimões, passadiço, maçanetas das portas, entre outros); identificámos colaboradores que façam parte de grupos de riscos ( maiores de 60 anos; grávidas, doenças crónicas e imunodeprimidos), e que ficam em casa preventivamente; colocámos lava mãos portáteis em zonas mais afastadas dos entrepostos; evitamos reuniões de início de turno e usamos preferencialmente a comunicação por som”, continua a elencar o referido comunicado.

A Sonae MC refere ainda outras medidas de combate adoptadas para combater a pandemia no entreposto da Azambuja, como a limitação do número de utilizadores dos balneários e do número de pessoas em salas de reuniões (uma pessoa por cada dois metros quadrados), a limitação  (uma pessoa por cada metro quadrado), enquanto os equipamentos de suporte à operação são limpos antes e depois de cada utilização.

A empresa de distribuição do Grupo Sonae acrescenta que no entreposto da Azambuja trabalham atualmente 800 pessoas e adianrta que, a par das medidas anteriormente referidas, “os horários de entrada foram ainda mais desfasados, por forma a diminuir a concentração de pessoas na estação de comboios e no apeadeiro de acesso ao entreposto”.

“A Sonae MC tem delineado um sólido plano de contingência, totalmente alinhado com as recomendações das autoridades de saúde e atestado pela Direção Geral de Saúde. Mantemos a máxima confiança nos responsáveis de todas as equipas para levar a cabo o plano de contingência traçado pela Sonae MC e assim protegermos os nossos colaboradores e clientes”, conclui o comunicado da empresa de distribuição.

Ler mais
Relacionadas

DGS confirma 70 casos positivos por Covid-19 entre trabalhadores da Sonae da Azambuja

“Posso confirmar que, em relação a esses trabalhadores, foram efetuados 339 testes que identificaram 70 casos positivos por Covid-19. Estas pessoas infetadas encontram-se clinicamente bem, são trabalhadores jovens. Posso confirmar que outras empresas da zona têm feito testes e até à data não foi identificado qualquer caso positivo”, esclareceu Graça Freitas.
Recomendadas

CTT anunciam subida de preços de 1,41% a partir de 1 de junho

Medida vem enquadrada na política tarifária da empresa para o ano de 2020.

Grupo Jerónimo Martins garante zero trabalhadores infetados com Covid-19 na Azambuja

Grupo nacional de distribuição assegura que os testes aos mais de 840 colaboradores que emprega no centro de distribuição da Azambuja deram todos resultados negativos.

Sonae SGPS aumentou faturação em 7% no primeiro trimestre mas registou perdas de 59 milhões

No período em análise, o EBITDA subjacente fixou-se 5% acima do verificado no primeiro trimestre do ano passado numa base comparável, apesar do impacto das medidas de confinamento no final de março. A CEO da ‘holding’ do Grupo Sonae, Cláudia Azevedo, fala de uma “reação notável”.
Comentários