Sonae MC fechou 2019 com faturação de 4,7 mil milhões, uma subida de 9,2%

Grupo de distribuição nacional salienta que este foi o maior crescimento de vendas dos últimos dez anos.

Continente

O volume de negócios da Sonae MC (Modelo Continente) para o ano 2019 atingiu 4.702 milhões, o que representou um aumento de 9,2% no global e de 3% no universo comparável de lojas, adiante um comunicado sobre as vendas preliminares da empresa de distribuição do Grupo Sonae no ano passado, enviado há minutos à CMVM – Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

“Todos os formatos e principais categorias registaram uma evolução de vendas, positiva na base comparável de lojas (LFL) [‘like-for-like’], com crescimento de volumes, conduzindo a um reforço da quota de mercado”, destaca o referido comunicado, acrescentando que “a expansão do portefólio permaneceu dinâmica em 2019, com a abertura de 91 lojas próprias, representando um acréscimo de 36 mil metros quadrados”.

“Estamos orgulhosos com o nosso desempenho comercial em 2019, com crescimento assinalável de vendas no global e no universo comparável de lojas, e um 4º trimestre robusto a encerrar o ano.
Executamos a nossa estratégia de forma exemplar ao longo do ano, e continuamos a fazer progressos
relevantes em todas as vertentes da experiência de compra, suportados numa proposta de valor atrativa e numa notoriedade de marca recorde. Agora, encaramos 2020 com um foco claro e bases sólidas para continuar a crescer e a exceder as expectativas dos consumidores, confiantes na nossa capacidade de superar com sucesso os desafios que se avizinham”, assegura Luís Moutinho, CEO da Sonae MC.

De acordo com o referido comunicado, “a atividade comercial da Sonae MC acelerou em 2019 conduzindo a um crescimento de vendas recorde, com aumento de volumes, num contexto de baixa inflação e ambiente competitivo cada vez mais desafiante”.

Os responsáveis da Sonae MC, realçama que “a empresa superou o mercado”, “reforçando a sua posição de liderança”.

“O resultado sustentado no quarto trimestre contribuiu para a dinâmica positiva do ano, através de
um crescimento total de 8,1% e de uma evolução LFL de 2,2%, apesar da exigente base de
comparação”, justificam os responsáveis da Sonae MC.

Com todos os segmentos a evidenciar um comportamento favorável no ano e cada um dos
formatos a registar um crescimento LFL positivo, “os hipermercados apresentaram um sólido
crescimento, permanecendo um caso de sucesso”, enquanto “os supermercados reportaram um desempenho dinâmico, capitalizando atributos distintivos de proximidade, críticos para os consumidores”.

“Os novos negócios de crescimento mantiveram um ritmo de desenvolvimento acelerado, com
destaque para a internacionalização do Health & Wellness através da aquisição da Arenal”, assinala o comunicado em questão.

Quanto às principais categorias do setor da distribuição “cresceram acima do mercado, com um forte incremento de volumes liderado por alimentar e frescos”.

“A oferta alargada de nutrição saudável, cada vez mais valorizada pelos clientes, reforçou o crescimento do negócio. O desempenho da marca própria foi também muito positivo, suportado em inovações contínuas de produto e ajustamentos seletivos na gama”, garantem os responsáveis da Sonae MC.

No que se refere à expansão, 91 lojas próprias abertas pela sonae MC em 2019, 13 foram
supermercados de proximidade, incluindo um novo conceito de ultra conveniência.

“No final do ano, a rede de lojas da Empresa consistia em 1.228 unidades (incluindo franquias) correspondentes a 911 mil metros quadrados. Adicionalmente, a Sonae MC continuou a ajustar o seu portefólio e a melhorar a experiência de cliente através de otimização de áreas de vendas, novos conceitos de loja, e implementação de tecnologias inovadoras (incluindo um assistente de compras digital, uma ‘app’ de fidelização renovada e um serviço de pagamentos móveis)”, conclui o comunicado da Sonae MC.

Ler mais
Recomendadas

“Reabrir uma estação dos correios é mais difícil do que parece”, diz CEO dos CTT

Os CTT reabrem hoje uma loja no Redondo, no distrito de Évora, num espaço que já foi uma estação dos correios. João Bento diz que não é sempre possível voltar ao mesmo espaço e quando é tem de se negociar, portanto a empresa vai anunciando as aberturas apenas passo a passo.

FNAC passa a vender produtos em segunda mão

Com o lançamento do novo serviço FNAC Restart, a insígnia pretende dar uma segunda vida a equipamentos usados, promovendo assim a economia circular e uma escolha ecológica consciente.

Glovo chega a Évora na próxima semana e passa a estar presente em 32 cidades em Portugal

O unicórnio das entregas continuará a expandir-se no país, com duas a três novas cidades por mês. Ricardo Batista, ‘country manager’, disse ao Jornal Económico que a empresa irá desenvolver a aplicação em termos tecnológicos e alargar os serviços e marcas disponíveis, nomeadamente supermercados e farmácias.
Comentários