Sonae vence Carrefour em tribunal e ganha o direito a usar marca Continente em Espanha

A luta entre a Sonae e a Carrefour decorria desde 2008. A empresa da família Azevedo exigia o direito a usar a marca Continente nos seus estabelecimentos comerciais, em Espanha. A Carrefour não queria deixar.

Continente

Depois de 11 anos em disputas judiciais, o Supremo Tribunal de Espanha decidiu a favor da retalhista portuguesa Sonae e pôs fim a uma sucessão de recursos apresentados.

De acordo com a sentença, agora divulgada pelo jornal espanhol Cinco Días, a decisão atribui à Sonae o direito de utilizar a insígnia da marca Continente em território espanhol, uma vez que a Carrefour não o fazia desde o ano 2000.

Na notícia, lê-se que o tribunal de Madrid reconhece “a legitimidade” da Modelo Continente para “alegar a caducidade da marca por falta de uso”. Foi também rejeitada a possibilidade de uma conduta desleal por parte da empresa portuguesa, “a existência de má-fé no registo é descartada”, lê-se na notícia.

A marca Continente pertencia inicialmente ao grupo francês Promodès, detentor também da Prya. No ano 2000, a empresa fundiu-se com o grupo Carrefour e, desde então, todos os estabelecimentos comerciais adotaram a designação Carrefour.

Após a fusão, em Portugal, a Sonae conseguiu uma aprovação para operar o nome Continente nos seus supermercados. Para fazer o mesmo em Espanha, pediu os direitos de exploração onde a Carrefour tinha feito esforços para travar as aspirações do grupo português, devido ao sucesso e reconhecimento da marca em território espanhol.

O argumento do tribunal foi o mesmo para fazer face às acusações de que a Sonae queria aproveitar-se da notoriedade que a marca Continente tinha conquistado, nos anos em que era operada pela Promodès. O tribunal espanhol concluiu “expressamente que se possa admitir que a empresa recorrente detém uma marca registada notória, precisamente porque a marca não é usada desde 2000”.

Ler mais
Relacionadas

Sonae Sierra Brasil anuncia fusão com a Aliansce Shopping Centers

Em comunicado enviado à CMVM, é dito que a transação permitirá criar o maior operador de centros comerciais do Brasil, com 1,4 milhões de metros quadrados sob gestão, através da combinação de dois portefólios complementares com um total de 40 centros comerciais.

Sonae Indústria vai fechar fábrica na Alemanha

Sonae Indústria informou hoje que a subsidiária GHP Glunz Holzwerkstoffproduktions irá encerrar atividades até ao final de 2020. No entanto, assegura que decisão não afeta os restantes negócios de laminados da empresa.

Dona do Minipreço pode vender lojas fora de Espanha para salvar grupo

O Grupo DÍA, dono das lojas Minipreço e Clarel em Portugal, está a atravessar um período conturbado e que ameaçar a sua sobrevivência. Após ter sido lançada uma OPA, e depois da apresentação de resultados anuais desastrosos, a retalhista estuda todas as vias alternativas para salvar as suas operações. Uma reunião de acionistas está prevista dentro de um mês, onde a administração do grupo espera conseguir um balão de oxigénio. Caso isso não aconteça, as operações fora de Espanha não são imprescindíveis.
Recomendadas

Lesados do BES. António Costa “disse que acabou. Não há mais dinheiro”

Uma organizadora do movimento dos emigrantes lesados do BES em França contou hoje à Lusa que o primeiro-ministro, António Costa, lhe disse que não haveria mais dinheiro para além do que já foi acordado.

Trabalhadores da General Motors em greve a partir de segunda-feira

O sindicato United Auto Workers (UAW), o maior do setor automóvel, marcou hoje uma greve que abrange os cerca de 48 mil trabalhadores do gigante norte-americano General Motors (GM) na primeira paralisação em 12 anos.

PremiumPresidente da ATP disponível para novas fusões que unifiquem o setor

Mário Jorge Machado diz que consolidar o associativismo nos têxteis até unir todos os empresários seria benéfico para o setor. Frente internacional é outra prioridade do líder da Associação Têxtil e do Vestuário de Portugal.
Comentários