Sondagem da Católica dá vitória ao PSD na Madeira mas perde maioria absoluta

Perante estes resultados, a composição da Assembleia Legislativa da Madeira, composta por 47 deputados, o PSD poderá eleger entre 19 a 23 deputados, seguindo-se o PS que poderá dar assento parlamentar entre 14 a 18 deputados.

Cristina Bernardo

O PSD deverá vencer as eleições regionais na Região Autónoma da Madeira com 38% dos votos, perdendo assim a maioria, enquanto o PS sobe para 29%, de acordo com a sondagem realizada pela Universidade Católica para a RTP.

A confirmarem-se estes resultados, inicia-se um novo capítulo na história política da Madeira uma vez que, nos últimos 43 anos, os sociais democratas ganharam sempre com maioria absoluta.

Em declarações à RTP, Miguel Albuquerque, questionado sobre a possibilidade perder a maioria absoluta disse que “ainda há 19% de indecisos” e que por isso é preciso “continuar a trabalhar até ao último dia”.

Sobre uma espécie de geringonça de esquerda, o presidente do governo regional da Madeira disse que seria “uma regressão económica e social da região”.

O Bloco de Esquerda deverá empatar com o CDS ambos com 5%. O partido JPP (Juntos Pelo Povo) deverá ficar com 4%, metade do que conseguiu nas últimas eleições, enquanto a CDU também baixa, ficando com 3%.

O PAN, o Aliança e o MPT ficarão nos últimos três lugares, com 2%, 1,5% e 1,5%, respectivamente.

Perante estes resultados, a composição da Assembleia Legislativa da Madeira, composta por 47 deputados, o PSD poderá eleger entre 19 a 23 deputados, seguindo-se o PS que poderá dar assento parlamentar entre 14 a 18 deputados.

O BE deverá eleger entre dois a três, o mesmo que o CDS e o JPP. Já a CDU terá entre um e dois deputados, enquanto o PAN deverá eleger apenas um. O Aliança e o MPT poderão arriscar-se a não eleger nenhum deputado sendo que, segundo a sondagem da Católica, só poderão eleger no máximo um deputado.

Segundo a RTP, sobre os possíveis cenários políticos, 37% dos inquiridos querem um governo regional do PSD apoiado por outros partidos, enquanto 22% querem um governo com o apoio apenas do PSD, e 15% querem um governo com o apoio de outros partido, o que deixaria o PSD na oposição.

Mais de um quarto dos inquiridos (26%) não sabe ou não respondeu às questões sobre os cenários políticos para o futuro da Região Autónoma da Madeira.

Ler mais
Relacionadas

Cafôfo quer implementar critérios de mérito e competência na administração pública da Madeira

Na administração pública, o candidato socialista quer contratar novos funcionários e repor incentivos aos recursos humanos. Cafôfo quer favorecer um regime de mobilidade voluntário para serviços da administração pública com necessidade de pessoal.

Câmaras Municipais da Madeira apresentam redução no endividamento

As despesas com pessoal chegam aos 46%, enquanto que as receitas fiscais fixaram-se em 36%, nas câmaras municipais da Madeira.
Recomendadas
antónio_costa_silva_partex_4

António Costa Silva defende “pacto entre Estado e empresas”

António Costa Silva, gestor nomeado pelo primeiro-ministro para coordenar os trabalhos preparatórios do plano de relançamento da economia, defende, em entrevista à Lusa, um “pacto entre Estado e empresas” e um “equilíbrio virtuoso” com os mercados.

Costa Silva: Plano de recuperação económica deverá ser entregue no final do mês

O plano de recuperação económica terá “cerca de nove ou 10 pilares estratégicos” e deverá ser entregue “no final do mês”, disse António Costa Silva, gestor nomeado para coordenar os trabalhos preparatórios do plano de relançamento da economia.

PSD quer aumentar dedução do IVA com hotéis e hostels para promover férias em Portugal

A medida consta do programa de retoma económica apresentado esta quarta-feira pelo PSD e tem em vista incentivar os portugueses a dar preferência a férias em Portugal e contribuir para uma recuperação rápida do setor que foi fortemente prejudicado pela pandemia da Covid-19.
Comentários