Sporting comunica entendimento com Millennium bcp e Novo Banco

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários o clube de Alvalade indica que “procedeu à regularização de todas as obrigações pecuniárias vencidas, encontrando-se assim em cumprimento perante os bancos”.

Rodrigo Antunes/Lusa

A SAD do Sporting Clube de Portugal informou esta quarta-feira que formalizou alterações aos contratos de financiamento entre o Grupo Sporting e os bancos Millennium bcp e Novo Banco, no processo que diz respeito à reestruturação financeira do clube.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) o clube de Alvalade indica que “procedeu à regularização de todas as obrigações pecuniárias vencidas, encontrando-se assim em cumprimento perante os bancos”.

Leia o comunicado na íntegra:

A SPORTING CLUBE DE PORTUGAL – FUTEBOL, SAD (“Sporting SAD” ou “Sociedade”) vem, nos termos e para efeitos do cumprimento da obrigação de informação que decorre do disposto no artigo 248.º-A n.º 1 do Código dos Valores Mobiliários, e no seguimento da informação já prestada ao mercado em relação ao acordo de reestruturação financeira e societária do Grupo Sporting, informar que foram formalizadas as alterações aos contratos de financiamento entre o Grupo Sporting e os bancos Millennium bcp e Novo Banco, tendo sido acordado, designadamente, o seguinte:

a) Opção de compra dos Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (VMOC): alteração dos termos da opção de compra dos VMOC tendo sido fixado um preço unitário fixo correspondente a 0,30 € por VMOC, obrigatoriamente extensível à totalidade dos VMOC denominados “Valores Sporting 2010” e “Valores Sporting 2014” que sejam detidos pelos Bancos à data do exercício da opção de compra, sujeito à obrigação de utilização exclusiva dos saldos futuros das Contas Reserva para aquisição de VMOC;

b) Alteração de diversas condições de reembolso obrigatório e reforço das Contas Reserva, nomeadamente: (i) a redução da percentagem de afectação de fundos do “Excesso de venda de passes de jogadores” de 50% para 30%, na proporção de 15% ao reembolso antecipado obrigatório e 15% ao reforço das Contas Reserva; e (ii) a redução da percentagem do mecanismo de Cash Sweep de 60% do Cash Flow Disponível após Serviço da Dívida Permitida para 20%, a afectar na proporção de 10% ao reembolso antecipado obrigatório e 10% ao reforço das Contas Reserva.

De recordar que esta quinta-feira o Sporting vai realizar uma Assembleia Geral (AG) onde estará em análise e em aprovação o relatório e contas de 2018\19.

Recomendadas

Do ocaso de João Félix em Madrid à afirmação de Rui Costa no SL Benfica. Veja o “Jogo Económico”

Acompanhe o “Jogo Económico” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.

“Temos muita qualidade em Portugal”: Jovens tenistas portugueses promovidos em circuito internacional

Tal como explicou Tatyana Bezukladnikova, diretora-geral do Vanguard Stars e mentora deste circuito, em entrevista ao JE, este circuito Vanguard Stars tem como principal objetivo a promoção da competição desportiva e da prática de ténis nas gerações mais novas.

Nike aumenta vendas em 16% mas reduz previsões devido a interrupções na cadeia de abastecimento

O resultado líquido aumentou 23% para 1,8 milhões de dólares (1,5 mil milhões de euros) e a margem bruta melhorou 170 pontos base, para 46,5%. “A Nike é uma empresa em crescimento com uma oportunidade de mercado maior do que nunca”, disse Matt Friend, diretor financeiro do grupo.
Comentários