Startup portuguesa de inovação agroalimentar vence prémio europeu entre mil concorrentes

O prémio foi entregue na passada semana, em Paris, na edição de 2018 do ‘Food Accelerator Network Programme (FAN)’ do EIT – Instituto Europeu de Inovação e Tencologia.

A ‘startup’ portuguesa Agri Marketplace venceu um programa de inovação agro-alimentar promovido pelo Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia (EIT) entre mais de mil candidaturas de todo o Mundo.

O prémio foi entregue na passada semana, em Paris, na edição de 2018 do ‘Food Accelerator Network Programme (FAN)’ do EIT, “com a sua plataforma digital global que liga diretamente agricultores e organizações de produtores aos seus clientes agro-industriais, promovendo a transparência, o comércio justo e a redistribuição de valor na cadeia agro-alimentar”, conforme explica um comunicado da empresa.

“A plataforma Agri Marketplace destina-se à comercialização ‘online’ de produtos agrícolas e facilita o encontro entre a oferta e a procura: o produtor insere a informação sobre o produto a vender num formulário prático; os potenciais compradores não só consultam as ofertas de venda, como também manifestam os seus interesses de compra – uma bidirecionalidade inovadora que diferencia esta plataforma”, destaca o referido comunicado.

De acordo com esse documento, qualidade, rastreabilidade (via ‘blockchain’), logística, segurança no processo de pagamento, contratos ou seguros “são serviços integrados que podem ser contratualizados, facilmente, num único processo simples e transparente, garantidos pela Agri Marketplace através de parcerias com entidades de referência (SGS, Orey Shipping, Lemonway/BNP Paribas, CCA Ontier)”.

Este ano, o EIT recebeu mais de mil candidaturas de todo o mundo ao referido programa, das quais escolheu 200 para apresentarem as suas ideias a um júri que contou com mais de 150 especialistas do EIT Food e da aceleradora MassChallenge Suíça, uma rede global, empenhada em suportar o elevado potencial de ‘startups’, em várias indústrias, em todo o mundo.

“A Agri Marketplace integrou o grupo das 41 ‘startups’ selecionadas para frequentar o programa de aceleração intensivo de quatro meses do ‘MassChallenge/EIT FAN’, lecionado e orientado por académicos e profissionais de renome dos setores alimentar e tecnológico para fomentar contactos, incentivar o sucesso dos seus projetos e promover o acesso a mercados internacionais. Após a conclusão do programa, foram escolhidos 10 finalistas e na Station F em Paris foi anunciado o prémio de 60 000 euros atribuído à Agri Marketplace, a par de outras duas ‘startups’ vencedoras”, esclarece a empresa.

Segundo esse comunicado, a organização do EIT Food, através de Benoit Buntinx, diretor de negócios, “realçou a importância das ideias e tecnologias, criadas por estas ‘startups’, serem exequíveis e verdadeiras oportunidades de negócio, aptas a lidar com alguns dos atuais desafios na área alimentar: transparência e garantia de qualidade ao consumidor final, utilização de materiais amigos do ambiente ou sustentabilidade da cadeia de fornecimento”.

Tiago Pessoa, CEO e co-fundador da Agri Marketplace, sublinhou a importância deste prémio como reconhecimento do percurso já realizado, bem como o valor da participação no programa MassChallenge/EIT Fan, na Suíça, onde teve a oportunidade de apresentar o projeto à apreciação crítica de peritos da indústria agro-alimentar e ver confirmada a visão da equipa fundadora.

“Em 2019, a Agri Marketplace tenciona consolidar e expandir a base de clientes existente na Europa e EUA e tornar-se uma referência global no comércio digital de produtos agrícolas”, assume a empresa premiada.

Ler mais
Recomendadas

Sumol+Compal vendeu 83 milhões nos mercados internacionais em 2018

O volume de negócios da empresa no ano passado deverá ter rondado os 332 milhões de euros, dos quais cerca de 25% foram obtidos na vertente de exportações.

Sumol vai investir 65 milhões de euros até 2021

A empresa portuguesa foi escolhida pela Tetra Pak para ser a primeira a testar a nível mundial uma nova geração de embalagens mais ecológicas.

Inflação em Portugal continua abaixo da média europeia

As maiores contribuições para o aumento da inflação foram os serviços e a energia, com um aumento de 0,86 p.p. e 0,5 p.p. , pela mesma ordem. A inflação na zona euro e na União Europeia continuam a subir em comparação com o ano passado.
Comentários