Startup portuguesa no ‘top 5’ dos projetos mais inovadores na Europa

A startup nacional TWEVO destacou-se entre mais de 650 candidaturas oriundas de toda a Europa.

A TWEVO, uma startup nacional integra o ‘top 5’ dos projetos mais inovadores do SME Instrument, destacando-se das mais de 650 candidaturas oriundas de toda a Europa.
Com esta distinção, a TWEVO conseguiu um financiamento de 50 mil euros por parte do SME Instrument.
“A TWEVO utilizará, agora, o financiamento do SME Instrument para efetuar uma avaliação ao mercado europeu e, nesse contexto, obter ‘feedback’ sobre o potencial do seu produto”, explica um comunicado da responsabilidade da ‘startup’.
“A oferta da TWEVO consiste no ‘REVOsdr’, um ‘modem’ que minimiza a probabilidade de um ‘drone’ ficar sem controlo ou ser ‘hackeado’, proporcionando proteção extra aos dados de comando transmitidos”, explica o comunicado da empresa.
Esse mesmo documento destaca que “a possibilidade de manter a ligação ‘wireless’ durante mais tempo e por distâncias maiores, assim como a capacidade de lidar com ‘jamming’ intencional ou decorrente de outros equipamentos rádio, são mesmo as características mais diferenciadoras do projeto.
O SME Instrument é parte integrante do Conselho Europeu de Inovação (EIC) e apoia empresários, empresas e cientistas através de oportunidades de financiamento e serviços de aceleração.
Assente na ideia que a inovação melhora a produtividade e a competitividade, gera novos postos de trabalho e conduz a padrões de vida mais elevados, o SME Instrument seleciona os projetos mais disruptivos de PME de toda a Europa.
Para Bernd Reichert, diretor da Agência Europeia para PME, “trata-se da Liga dos Campeões das empresas”.
A TWEVO é uma ‘startup’ portuguesa que foi fundada por dois investigadores do Instituto de Telecomunicações, Carlos Ribeiro e Mónica Figueiredo.
Este ano, o financiamento do SME Instrument à TWEVO foi avaliado por um painel de especialistas internacionais em tecnologia, negócios e finanças.
Refira-se que esta não é a primeira distinção conquistada pela TWEVO. Em 2016, a ‘startup’ reconhecida pelo programa de empreendedorismo Carnegie Mellon Portugal Entrepreneurship in Residence (inRes).
Esse galardão levou a ‘startup’ aos EUA, com o objetivo de validar as necessidades do mercado e desenvolver um produto com maior valor acrescentado.
Recomendadas

Altice Portugal em conversas com dois bancos para prestar serviços financeiros

Alexandre Fonseca afirmou que, “neste momento, a Altice Portugal está a falar com duas instituições financeiras nacionais (…) sobre a possibilidade de expandir a sua oferta para a área de serviços financeiros”.

PremiumEmpresas e famílias terão incentivos fiscais no interior

Governo lança benefícios fiscais (ao nível do IRC e do IRS) para promover a revitalização do interior. Investir fora dos grandes centros urbanos terá mais vantagens para as famílias e para as empresas.

PremiumGoverno vai alocar 200 milhões das receitas do IRC à Segurança Social

O Governo pretende alocar cerca de 200 milhões de euros das receitas de IRC arrecadadas em 2019 ao Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social, o equivalente a um ponto percentual da taxa do imposto que recai sobre as empresas . Face à transferência deste ano, os cofres da Segurança Social receberão mais 120 milhões de euros em 2019.
Comentários