“Sucesso de Portugal será o sucesso da UE”, diz Ursula von der Leyen. Dinheiro da bazuca começa a chegar em julho

A presidente da Comissão Europeia anunciou que as primeiras verbas do PRR começam a chegar já em julho. Von der Leyen considera que as reformas que constam no plano entregue pelo Governo “vão fazer Portugal sair mais forte do que era”.

A presidente da Comissão Europeia anunciou, esta quarta-feira, que o Plano de Recuperação e Resiliência recebeu luz verde de Bruxelas, considerando que o plano representa “valores que pretendemos incutir no Next Generation EU“.

Falando aos jornalistas, em Lisboa, Ursula von der Leyen salientou que o PRR português, que foi o primeiro a ser entregue à Comissão Europeia, representa uma “grande ambição” e uma “resposta excecional” à crise da Covid-19, que impactou gravemente as economias a nível mundial.

“O plano concebido vai impulsionar o crescimento liderado pelo povo português para o povo português”, afirmou. “Não há duvidas de que vai mudar a economia portuguesa: irá abraçar a transformação verde e digital, irá reforçar as reformas e investimentos que fazem de Portugal um país mais forte, resiliente e preparado para o futuro”, referiu. “O sucesso português, será o sucesso da União Europeia”, frisou.

Em causa estão 16,6 mil milhões de euros de financiamento total que deverão ser executados até 2026. Deste montante 2,7 mil milhões de euros são empréstimos, sendo o restante subsídios a fundo perdido.

A presidente da Comissão Europeia explicou que Conselho Europei tem agora quatro semanas para aprovar o Plano português e que mal isso esteja feito há condições para se começar a “disparar” a primeira tranche para Portugal a partir desse momento, ou seja, a partir de julho, diz.

“O plano realmente corresponde ao critério de exigência estabelecido. É ambicioso. Tem uma visão a longo prazo e a vai ajudar a construir um futuro melhor para Portugal, para o povo português e para a União Europeia”, continuou, acrescentando que a aprovação do executivo comunitário é “um marco importante” para o arranque da recuperação económica.

A Comissão Europeia aprovou formalmente esta quarta-feira o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) português, o documento que irá permitir a Portugal aceder à bazuca europeia, depois da conclusão da análise do documento no dia da primeira emissão de dívida para financiar o Fundo de Recuperação. Falta agora apenas a ‘luz verde’ do Conselho de forma a permitir ao país, que foi o primeiro a entregar o documento, aceder aos milhões dos fundos europeus.

A decisão foi anunciada esta quarta-feira, 16 de junho, por Ursula von der Leyen durante a sua visita a Portugal.

Relacionadas

Oficial: Comissão Europeia já aprovou o PRR português (com áudio)

Portugal vai receber 13,9 mil milhões de euros em subvenções e 2,7 mil milhões de euros em empréstimos ao abrigo do Mecanismo de Recuperação e Resiliência (MRR), ao longo do período 2021-2026.

António Costa sobre a aprovação do PRR: “Este não é um plano só para responder à dor desta crise”

O primeiro ministro recebeu a presidente da Comissão Europeia em Lisboa para anunciar a aprovação do Plano de Recuperação e Resiliência português. “Hoje é o dia em que a esperança se converte em confiança”, afirmou.
Recomendadas

Excedente da Segurança Social sobe para 587 milhões em junho

Em comunicado, o Governo realça que “o saldo global do subsetor da Segurança Social atingiu em junho um saldo de 587,1 milhões de euros”.

OE2021: Pandemia custou 4.188 milhões de euros ao Estado até junho

A pandemia de covid-19 custou ao Estado 4.188,8 milhões de euros até junho, 384,1 milhões de euros dos quais por redução da receita e 3.804,7 milhões de euros pelo aumento da despesa total, divulgou hoje a Direção-Geral do Orçamento (DGO).

Apoios às empresas atingem 1.933 milhões de euros até junho

Os apoios às empresas atingiram os 1.933 milhões de euros no primeiro semestre, acima da execução global de 2020, segundo dados hoje divulgados pelo Ministério das Finanças.
Comentários