Supercomputador de 80 milhões vai melhorar previsões do principal centro meteorológico europeu

Este computador vai prever de forma “confiável a ocorrência e a intensidade de eventos climáticos extremos com antecedência”.

O Centro Europeu de Previsões Meteorológicas de Médio Prazo (ECMWF, sigla em inglês) assinou um contrato no valor de 80 milhões de euros com a gigante das tecnologias a líder em transformação digital Atos. O acordo, que tem a duração de quatro anos, vai fornecer a ECMWF com um supercomputador considerado um dos “mais poderosos no mundo meteorologicamente”, informa o comunicado a que o Jornal Económico teve acesso, esta segunda-feira.

Desta maneira, o poder computacional do centro de meteorologia europeu vai aumentar e será possível dar assistência a mais de 30 investigadores pela Europa fora que trabalham no campo das previsões meteorológicas de médio e longo prazo. De acordo com o comunicado, o BullSequana XH2000 vai permitir prever de forma “confiável a ocorrência e a intensidade de eventos climáticos extremos com antecedência, essencial para responder à crise climática e climática que hoje enfrentamos”.

Graças a esse investimento, a ECMWF estima que será possível executar previsões de resolução mais alta em menos de uma hora, “o que significa que informações melhores serão compartilhadas com os nossos Estados-Membros ainda mais rapidamente para permitir previsões meteorológicas muito melhoradas, pois combinam essas informações aprimoradas com seus próprios dados e previsões”, refere Florence Rabier, diretora geral da ECMWF.

Uma vez operacional, o novo supercomputador permitirá que o centro meteorológico execute a sua principal previsão de 15 dias numa resolução mais alta de cerca de 10 quilómetros, oferecendo uma melhoria significativa na capacidade de prever eventos climáticos graves.

A CTO da Atos refere que “esta nova solução vai otimizar o fluxo de trabalho atual do ECMWF” e permitir fornecer previsões meteorológicas numéricas mais melhoradas. “Mais importante, porém, é uma colaboração a longo prazo, na qual trabalharemos em estreita colaboração com o ECMWF para explorar novas tecnologias, a fim de estarmos preparados para tecnologias da próxima geração”, afirma.

Esta não é a primeira vez que a Atos investe no setor meteorológico. A empresa já instalou os sistemas BullSequana em muitos dos principais centros europeus de supercomputação que realizam trabalhos de produção ou pesquisa sobre previsão do tempo, sistemas terrestres e modelagem climática, incluindo o Meteo France, o Centro Alemão de Computação Climática, o espanhol AEMet, o Instituto Meteorológico Real da Holanda e o Laboratório Marinho de Plymouth Marine Laboratory no Reino Unido.

O ECMWF, organização internacional fundada em 1975, produz previsões meteorológicas numéricas globais que são utilizadas por 22 estados-membros, incluindo Portugal, e 12 estados colaboradores para desenvolverem a previsão do estado do tempo de cada nação

Ler mais
Recomendadas

Arranjar o telemóvel em vez de o substituir. Eurodeputados querem dar “direito à reparação” aos consumidores

A resolução do Parlamento Europeu sobre um mercado único europeu mais sustentável em termos económicos e ambientais foi aprovada esta quarta-feira, em sessão plenária, com 395 votos a favor, 94 contra e 207 abstenções.

Comissão Europeia: “Experiência de Portugal vai ser valiosa para nós. Vai liderar a transição na Europa”

O comissário europeu do Ambiente, Oceanos e Pescas, Virginijus Sinkevičius considera que dada a experiência de Portugal em matérias ambientais, a pasta da presidência do Conselho da UE para o primeiro semestre de 2021 vai ficar em boas mãos. “Estou muito otimista em relação à presidência de Portugal no próximo ano”, afirmou.

Termoelétrica de Sines: Matos Fernandes garante formação a 400 trabalhadores

A menos de dois meses para o encerramento da central termoelétrica de Sines, o ministro do Ambiente e da Ação Climática frisou que os cerca de 400 trabalhadores desta central serão alvos de formação para que possam integrar nos projetos de energia solar que estão a ser desenvolvidos.
Comentários