Superliga: Arsenal, Liverpool, Tottenham e Manchester United também abandonam

Os ‘citizens’ anunciaram anteriormente que já tinham iniciado formalmente o procedimento para se retirarem do grupo responsável pelo desenvolvimento do projeto da Superliga europeia, tendo agora sido seguidos por mais estes quatro clubes ingleses, estando ainda na calha a eventual saída do Chelsea.

Os clubes ingleses Arsenal, Liverpool, Tottenham e Manchester United anunciaram, em comunicados, que também vão abandonar a Superliga europeia de futebol, anunciada na noite de domingo, seguindo o exemplo do Manchester City.

Os ‘citizens’ anunciaram anteriormente que já tinham iniciado formalmente o procedimento para se retirarem do grupo responsável pelo desenvolvimento do projeto da Superliga europeia, tendo agora sido seguidos por mais estes quatro clubes ingleses, estando ainda na calha a eventual saída do Chelsea.

“Após vos termos escutado (adeptos), bem como à comunidade alargada do futebol, nestes últimos dias, retiramo-nos da Superliga. Cometemos um erro e pedimos desculpa por isso”, pode ler-se num Twitter dos ‘gunners’.

Com o anúncio destes abandonos, e contando com uma eventual saída do Chelsea, restarão na Superliga apenas seis dos primeiros 12 clubes anunciados: Real Madrid, Barcelona, Atlético Madrid, AC Milan, Inter de Milão e Juventus.

No domingo, AC Milan, Arsenal, Atlético de Madrid, Chelsea, FC Barcelona, Inter Milão, Juventus, Liverpool, Manchester City, Manchester United, Real Madrid e Tottenham anunciaram a criação da Superliga europeia, à revelia de UEFA, federações nacionais e vários outros clubes.

A competição previa ser disputada por 20 clubes, 15 dos quais fundadores – apesar de só terem sido revelados 12 – e outros cinco, qualificados anualmente.

A UEFA anunciou que vai excluir todos os clubes que integrem a Superliga, assegurando contar com o apoio das federações de Inglaterra, Espanha e Itália, bem como das ligas de futebol destes três países.

Ler mais
Relacionadas

SuperLiga Europeia pode ser um “auto-golo” de 4,3 mil milhões de euros, alerta consultora britânica

Nos últimos 15 anos, a Brand Finance tem vindo a estudar valor financeiro das marcas associadas ao futebol e, de acordo com a “Soccerex”, a criação de uma SuperLiga Europeia é provavelmente a mudança mais drástica que o futebol viveu nesse período.

Fernando Santos mostra-se “totalmente contra” criação da Superliga

“Nem me passa pela cabeça que isso possa ser viável, sinceramente. Não faz nenhum sentido. O que vai trazer de positivo ao futebol? Menor qualidade, só”, referiu o selecionador nacional.

Superliga: FIFA ‘ameaça’ clubes e diz que têm de viver com as “suas escolhas”

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, ameaçou esta terça-feira os clubes envolvidos no projeto de uma Superliga Europeia, ao considerar que terão de viver com as consequências das suas escolhas.
Recomendadas

Maratona de Nova Iorque realiza-se em novembro com 33 mil participantes

Adicionalmente à limitação de pessoas, será seguido um rígido protocolo sanitário desenhado especialmente para a ocasião, baseado no distanciamento social, na eliminação de pontos de contacto e na melhoria dos protocolos de saúde e segurança, bem como testes e rastreamento à Covid-19.

Cristiano Ronaldo tem uma coleção de carros impressionante. Conheça as ‘bombas’ na garagem do craque

Das marcas italianas às britânicas, passando pelos carros do filme ‘James Bond’, conheça algumas das ‘bombas’ mais valiosas de Cristiano Ronaldo.

Final da Liga dos Campeões poderá resultar na emissão de mais de cinco mil toneladas de GEE

A estimativa foi feita com base na previsão de que 12 mil passageiros, em classe económica, farão uma viagem de ida e volta entre os aeroportos de Londres Heathrow-Porto e Manchester-Porto. Isto sem contar com a deslocação entre as próprias equipas e convidados.
Comentários