TAP cresce 4,8% e transporta oito milhões de passageiros no primeiro semestre

A TAP acredita que o efeito das novas rotas, aliado ao tradicional maior tráfego do segundo semestre, vai permitir superar todos os recordes no número de passageiros transportados.

TAP Portugal

A TAP transportou oito milhões de passageiros (7,9 milhões) no primeiro trimestre deste ano, o que representou um crescimento de 4,8% face ao período homólogo de 2018.

Segundo um comunicado da transportadora aérea nacional, o número de passageiros transportados subiu no total da rede da companhia, mas o maior aumento, 9,6%, foi registado na região da América do Norte.

“A companhia conseguiu registar aumentos de passageiros em todos os setores de rede que opera (exceto o Atlântico Sul e Central , com destaque para a América do Norte, com mais 9,6% de passageiros transportados, para um total de 428 mil, e de África, onde a TAP cresceu 8,5%, para um total de 586 mil passageiros”, adianta o referido comunicado.

O mesmo documento acrescenta que “o Brasil registou um abrandamento ligeiro, com menos 2% de passageiros no semestre, mas com os meses mais recentes a darem já sinais de uma recuperação”.

“Em junho, por exemplo, a TAP transportou nas rotas do Brasil mais 3,4% que no mesmo mês de 2018”, revelam os responsáveis da TAP.

O mesmo comunicado acrescenta que, “nas rotas da Europa – excluindo Portugal – a TAP teve o maior crescimento absoluto, atingindo os 4,8 milhões de passageiros, mais 227 mil, ou 4,9%, que nos primeiros seis meses do ano anterior”.

“Nos voos entre aeroportos de Portugal continental (Lisboa, Porto e Faro), a TAP cresceu 1,8%. Já nas rotas dos Açores e da Madeira, a companhia aérea nacional registou um aumento de 4,9%, alcançando os 633 mil passageiros no conjunto das rotas de e para as Regiões Autónomas”, avança o comunicado da transprotadora aérea nacional.

A administração da TAP destaca ainda a ‘Ponte Aérea Lisboa-Porto’, com um crescimento no primeiro semestre de 5,8%, para os 400 mil passageiros.

“Recorde-se que, tradicionalmente, o primeiro semestre tem sempre registos inferiores aos do segundo semestre. Adicionalmente, a TAP lançou novas rotas ao longo do primeiro semestre (Telavive, Basileia e Dublin a 31 de Março; Chicago, Washington, São Francisco, Nápoles e Tenerife ao longo de Junho) e algumas já no segundo semestre (Conacri e Porto-Bruxelas), com o impacto destas no crescimento do tráfego a só se fazer sentir em pleno no segundo semestre”, destaca o comunicado.

A TAP vai ainda inaugurar, em setembro, voos entre o Porto e Munique e Lyon e entre Lisboa e Banjul.

“O efeito das novas rotas, aliado ao tradicional maior tráfego do segundo semestre permitem afirmar que em 2019 a TAP vai superar todos os recordes no número de passageiros transportados”, conclui o comunicado da transportadora aérea nacional.

 

Ler mais
Recomendadas

Telefónica analisa compra parcial da Oi, avaliada em 6 mil milhões

A Oi é detida em cerca de 5% pela Bratel da portuguesa Pharol, ex-PT SGPS, que por sua vez tem como acionista o Novo Banco com ​9,56%. E o BCP tem poder para vender os 9,99% da High Bridge por conta de uma dívida bancária não paga.

ASF aprova norma que estabelece qualificação adequada para vendedores de seguros

A ASF entende que o reforço da qualificação “em impacto na qualidade da prestação de serviços, na diminuição da conflitualidade e do número de reclamações, o que, por seu turno, acarreta consequências positivas em termos reputacionais e da imagem do setor”.

Portugal vai “perder 200 milhões de euros num ano” mas Altice não vai “estorvar” compra da TVI

O processo de compra da dona da TVI pela Altice, por 440 milhões de euros, caiu por terra em junho do ano passado, quando o grupo espanhol Prisa, dono da Media Capital, confirmou a desistência do negócio. Hoje Alexandre Fonseca voltou a criticar a Autoridade da Concorrência (AdC) por durante meses não se ter pronunciado sobre o negócio.
Comentários