Taxas Euribor descem a 3 meses e batem mínimos de sempre a 6 e 12 meses

As taxas Euribor desceram esta terça-feira, 13 de agosto a três meses e caíram para mínimos históricos de sempre a seis e 12 meses, respetivamente, em relação a segunda-feira.

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação, desceu hoje 0,001 pontos, para -0,401%, fixando-se num novo mínimo de sempre.

O valor máximo desde julho de 2018 da Euribor a seis meses, de -0,227%, foi registado em 27 de março.

A Euribor a três meses desceu 0,002 pontos para -0,402%, depois de em 09 de agosto ter-se fixado no atual mínimo de sempre (-0,404%).

O máximo desde julho de 2018 da Euribor a três meses, de -0,306%, foi registado pela primeira vez em 24 de janeiro.

No prazo de 12 meses, a taxa Euribor recuou hoje 0,005 pontos para -0,357%, um novo mínimo histórico de sempre.

A Euribor a 12 meses subiu até ao valor máximo desde julho de 2018, de -0,108%, pela primeira vez em 06 de fevereiro.

A evolução das taxas de juro Euribor está intimamente ligada às subidas ou descidas das taxas de juro diretoras do Banco Central Europeu (BCE).

Recentemente, têm estado a acentuar o valor negativo depois da indicação de Frankfurt de que vai manter as taxas de juro diretoras nos níveis baixos, em vez das subidas que se perspetivavam, e de que podem mesmo voltar a baixar, perante a pouca solidez do crescimento económico da zona euro.

Por agora, a taxa de juro aplicada às principais operações de refinanciamento está em 0%, a taxa de facilidade permanente de cedência de liquidez em 0,25% e a taxa de facilidade permanente de depósito em -0,40%.

As taxas Euribor a três, a seis e a 12 meses entraram em terreno negativo em 2015, em 21 de abril, 06 de novembro e 05 de fevereiro, respetivamente.

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.

Ler mais

Recomendadas

Fique a saber que opções tem caso queira trocar um artigo

Não se esqueça de guardar todos os talões, comprovativos ou recibos. Assim, tem as ofertas todas acauteladas e pode, ainda, fazer as suas contas.

Norte-americanos são os que mais gastaram em alojamento em Portugal

Dados da plataforma de alojamento Uniplaces indicam que os estudantes e profissionais oriundos dos Estados Unidos são os que mais gastam em arrendamento no nosso país, seguidos pelo Reino Unido, França, Holanda e Alemanha.

Quais as vantagens de transferir o crédito à habitação para outro banco?

Provavelmente já ouviu falar de casos de familiares ou de amigos que transferiram o seu crédito habitação para outra instituição e quer perceber as vantagens desta operação. Ou talvez considere que tem o melhor spread e precisa de saber se isso é verdade. Neste artigo, João Morais Barbosa, administrador do Grupo Reorganiza, falar das vantagens de transferir o seu crédito habitação para outro banco.
Comentários