Telemóvel na sala de aula: sim ou não?

Os prós e contra do telemóvel em contexto escolar vão ser analisados na segunda edição do ciclo de conferências EDUTalks, que se realiza a 15 de novembro, no Teatro Thalia, em Lisboa.

Os telemóveis podem ser vistos como ferramentas de trabalho em contexto escolar ou como fatores distrativos e de criação de possíveis conflitos e dependências. São cara e coroa da mesma moeda. É sobre este tema que vai incidir a próxima edição da EDUTalks, ciclo de conferências públicas de discussão de ideias focadas em temas transversais à Educação, promovidas pelo EDULOG, think tank da Educação da Fundação Belmiro de Azevedo.

O debate contará com a presença de professores, investigadores, clínicos e especialistas na temática em que uns são favoráveis e outros contra. A favor da utilização dos telemóveis em contexto de sala de aula estarão Eduarda Ferreira, da EU Kids Online Portugal, João Couvaneiro, da Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, e Filinto Lima, da Associação Nacional de Directores de Agrupamentos e Escolas Públicas. Entre os oponentes à utilização figuram João Trigo, do Colégio Efanor, Júlia Vinhas, do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Infantil, e Ivone Patrão, clínica do ISPA.

A conferência, começa às 14h30, é aberta ao público, podendo os interessados inscrever-se no site da EDULOG.

 

Recomendadas

Tenha atenção aos falsos intermediários de crédito no Facebook, alerta Deco

Se quiser consultar a lista das entidades autorizadas a conceder crédito em Portugal, a atuar como intermediários de crédito ou a prestar serviços de consultoria relativamente a contratos de crédito poderá fazê-lo no sítio do Banco de Portugal, em www.bportugal.pt ou no Portal do Cliente Bancário https://clientebancario.bportugal.pt.

Contribuintes que entregaram IRS até 26 de julho podem ter dispensa de coima

Este entendimento consta de um ofício circulado da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), hoje publicado no Portal das Finanças, dando resposta à situação dos contribuintes que entregaram a declaração anual do IRS naquele prazo.

Cleverti está a recrutar 50 colaboradores para teletrabalho

As posições em aberto estão relacionadas com ‘.NET Core’, ‘DevOps’, ‘Node.js’ e ‘React’. Só nesta última, a tecnológica está a contratar 20 programadores ‘front-end’ com mais de três anos de experiência para um projeto ‘nearshore’ com base no Reino Unido.
Comentários