Telemóvel na sala de aula: sim ou não?

Os prós e contra do telemóvel em contexto escolar vão ser analisados na segunda edição do ciclo de conferências EDUTalks, que se realiza a 15 de novembro, no Teatro Thalia, em Lisboa.

Os telemóveis podem ser vistos como ferramentas de trabalho em contexto escolar ou como fatores distrativos e de criação de possíveis conflitos e dependências. São cara e coroa da mesma moeda. É sobre este tema que vai incidir a próxima edição da EDUTalks, ciclo de conferências públicas de discussão de ideias focadas em temas transversais à Educação, promovidas pelo EDULOG, think tank da Educação da Fundação Belmiro de Azevedo.

O debate contará com a presença de professores, investigadores, clínicos e especialistas na temática em que uns são favoráveis e outros contra. A favor da utilização dos telemóveis em contexto de sala de aula estarão Eduarda Ferreira, da EU Kids Online Portugal, João Couvaneiro, da Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, e Filinto Lima, da Associação Nacional de Directores de Agrupamentos e Escolas Públicas. Entre os oponentes à utilização figuram João Trigo, do Colégio Efanor, Júlia Vinhas, do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Infantil, e Ivone Patrão, clínica do ISPA.

A conferência, começa às 14h30, é aberta ao público, podendo os interessados inscrever-se no site da EDULOG.

 

Recomendadas

Quantas pessoas estão na praia? Esta app diz-lhe onde pode estender a toalha no verão

A aplicação Posso Ir vai dar informações sobre o nível de ocupação das praias, assim como sobre o nível de qualidade da água das praias, o histórico de ocupação, a existência de bandeira azul e vigilância, e as infraestruturas disponíveis.

Mais de 30% dos portugueses fará mais compras online depois do confinamento, diz estudo

Mais de 50% dos portugueses afirma ter realizado mais compras online durante o confinamento, consolidando o boom do eCommerce e contribuindo para a reinvenção do comércio tradicional. Uma tendência que parece ter vindo para ficar depois do confinamento, , com 32% dos portugueses afirmou que planeia fazer as suas compras de forma online com mais frequência do que antes, revela “Estudo MARCO: Hábitos de Consumo Pós Covid-19”.

Veja aqui a chave vencedora do Euromilhões

Em jogo está um prémio de 17 milhões de euros.
Comentários