“Temos muita qualidade em Portugal”: Jovens tenistas portugueses promovidos em circuito internacional

Tal como explicou Tatyana Bezukladnikova, diretora-geral do Vanguard Stars e mentora deste circuito, em entrevista ao JE, este circuito Vanguard Stars tem como principal objetivo a promoção da competição desportiva e da prática de ténis nas gerações mais novas.

A quarta edição da Vanguard Stars sub10 e sub11 de 2021, vai decorrer este fim de semana, dias 25 e 26 de setembro, em Vilamoura. O campeonato terá lugar no Vilamoura Tennis & Padel Academy e contará com a presença de mais de 150 atletas.

Tal como explicou Tatyana Bezukladnikova, diretora-geral do Vanguard Stars e mentora deste circuito, em entrevista ao JE, este circuito Vanguard Stars tem como principal objetivo a promoção da competição desportiva e da prática de ténis nas gerações mais novas.

Este é um circuito com um nível de exigência e de qualidade invulgares nestes escalões, que tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento da resistência física e mental, foco, e liderança destes jovens tenistas.

Como é que surge a sua relação com o ténis?

Desde pequena que era praticante de outra modalidade: o basquetebol. No entanto, nunca cheguei a um nível elevado relativamente à prática desta modalidade. Quando conheci o meu marido, que chegou a ser patrocinador de anteriores edições do Estoril Open, apaixonei-me também pelo desporto que ele praticava: o ténis. Quanto mais me envolvia nesta modalidade mais passei a adorar esta experiência. Treinei bastante e tentei conhecer ao máximo este desporto; quis melhorar sempre. Comecei na prática de ténis a nível social, passei para o ténis de competição e como mãe, fiz questão de colocar o meu filho (agora com 11 anos) na rota desta modalidade. O meu filho gosta muito de jogar ténis, treina muito e está apostar nesta modalidade para o futuro dele. Quer ser jogador profissional.

E a ideia de fomentar a prática junto dos mais novos, que passou até pela criação de um circuito só para sub-10 e sub-11?

Quando o meu filho tinha uns 5 ou 6 anos, pensei nessa possibilidade. Em Portugal, temos um um circuito designado de SmashTour, competições dedicadas aos mais pequenos para escalões dos sub-7 aos sub-10 e onde Portugal é um país dominador a nível europeu neste tipo de torneios. Esta competição é assente numa base de ‘play and stay’ (que consiste numa metodologia de ensino e aprendizagem do ténis desenvolvida pela Federação Internacional de Ténis). Como já conhecia algumas academias de ténis mundiais, e o nosso filho estava envolvido neste circuito, sugerimos que poderíamos melhorar ainda mais a qualidade dos torneios, envolver pais e filhos nesta experiência e fazer uma primeira abordagem de competição internacional para lhes dar uma ideia do que são este tipo de torneios, mas num modelo de fim-de-semana, que acabam por ser mais práticos para os pais, já que os outros circuitos duram uma semana e não existe tanta disponibilidade.

Quanto custa colocar um evento destes em funcionamento?

O orçamento anual para a organização do Circuito Internacional Vanguard Stars 2021 é de 200 mil euros. Este ano termos dois torneios em Espanha (Madrid e Sevilha), onde estará a nossa equipa principal, à volta de vinte pessoas, que garante ainda toda a componente de filmagem dos jogos.

Têm algum patrocinador?

Não temos patrocinadores. A nossa política é a de manter o circuito apenas associado à Vanguard Properties que é o nosso patrocinador principal.

O que tem o ténis para oferecer neste regresso?

É verdade! Todas as modalidades foram afetadas pela pandemia, em todos os escalões. Apostamos agora numa ainda maior vontade dos praticantes em regressarem aos treinos com ainda mais intensidade. Neste intervalo, organizámos conferências que consideramos muito importante para que todas as crianças, pais e treinadores, pudessem falar com personalidades emblemáticas do ténis nacional e internacional. O que sentimos é que muitos praticantes tentaram não parar e esforçaram-se no sentido de manter a prática da modalidade. Quem recomeçou, fê-lo com enorme vontade.

Como está o amor pelo ténis das crianças portuguesas?

Em Portugal temos muita qualidade, temos muitas crianças a trabalhar muito na prática do ténis. Temos praticantes a jogar muito bem e treinadores a fazer um trabalho muito bom a este nível. Eles sabem que hoje podem sair do país, jogar com outras crianças, algo que ajuda muito ao desenvolvimento da modalidade. Temos campeões nacionais e isso orgulha-nos muito.

Quantas nacionalidades irão competir no Torneio de Vilamoura deste fim-de-semana?

Teremos 70 miúdos espanhóis, muitos praticantes de Portugal, duas crianças de Itália, um miúdo britânico e outro da Croácia. Temos tido bons resultados e um bom feedback pelo que este evento será para continuar.

Recomendadas

“Jogo Económico”. “Operação do Neymar foi complexa, de certa forma ‘divisora de águas’”, recorda advogado do jogador

Marcos Motta, advogado do jogador brasileiro e de algumas das maiores estrelas da indústria do entretenimento do Brasil, convidado na última edição da plataforma multimédia JE TV, foi um dos protagonistas principais nessa operação que envolveu 36 horas de negociações ininterruptas.

Gilberto Silva, ex-jogador e campeão do mundo em 2002, ao JE: “Conheci o trabalho antes do futebol”

Aquele que é considerado um dos melhores médios da história do futebol brasileiro, foi convidado na última edição do programa “Jogo Económico”, da plataforma multimédia JE TV, e falou da sua experiência enquanto jogador e como esse percurso sinuoso o ajudou a acompanhar de forma mais eficaz alguns dos maiores talentos do futebol mundial.

Benfica sofre primeira derrota na ‘Champions’ ao ser goleado pelo Bayern de Munique

O Benfica manteve-se no segundo lugar do grupo, com quatro pontos, agora mais distante do Bayern, com nove, e mais pressionado na última posição de acesso aos oitavos de final pelo FC Barcelona, que totaliza três, graças ao triunfo por 1-0 alcançado hoje na receção ao Dínamo de Kiev, último classificado, com um ponto.
Comentários