PremiumTerrenos da Lisnave são o maior negócio do século na Grande Lisboa

Após décadas, vai avançar a venda dos terrenos da Margueira, com 630 mil metros quadrados de construção prevista para diversos usos e concessões de marina e terminal fluvial. Há grupos interessados de vários continentes.

Arranca para a semana, na próxima terça-feira, dia 14 de maio, aquele que deverá ser o maior negócio imobiliário do século em Portugal e um dos maiores em toda a Europa, com a realização da sessão pública de apresentação do projeto da “Cidade da Água”, que será implantado nos antigos terrenos da Lisnave nos próximos dez a 15 anos.

Estamos a falar de um total de 53 hectares, com a previsão de venda de 630 mil metros quadrados de terrenos para diversos usos: hotéis, escritórios, comércio, áreas culturais, atividades náuticas e outros serviços. Associado à venda dos terrenos, o processo engloba também o lançamento de dois concursos de concessão, um para um terminal fluvial de passageiros, e outro para a construção e gestão de uma marina. O projeto é da autoria dos arquitetos Richard Rogers & Santa-Rita Associados.

Nos últimos anos, os responsáveis da Baía do Tejo, empresa detida pela holding estatal Parpública e responsável pela gestão destes terrenos na Margueira, concelho de Almada, avançaram com estimativas de investimento neste projeto imobiliário na ordem dos mil a 1,5 mil milhões de euros. As últimas projeções já avançavam para o patamar dos dois mil milhões de euros.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Recomendadas

Covid-19: Brisa declara força maior e avalia impacto nas obrigações contratuais

A concessionária comunicou ao IMT que continua a garantir o “regular funcionamento da sua rede de autoestradas”, mas está a avaliar “os potenciais impactos” da pandemia no cumprimento do acordo com o Estado.

PSD e PS chumbam moratórias nos pagamentos dos serviços de telecomunicações

Além de ter sido chumbada a possibilidade de criar moratórias nos pagamentos dos serviços de telecomunicações, o PCP viu PS, PSD, CDS-PP e PAN travar a proposta de implementar “medidas de salvaguarda”, o que impediria as operadoras de cortar serviços durante o Estado de Emergência.

Covid-19: Airbus anuncia redução de um terço na produção de aviões

O construtor europeu de aviões Airbus anunciou esta quarta-feira que vai fazer uma redução de um terço no ritmo de produção, adaptando as suas capacidades à evolução do mercado mundial de aeronáutica face à pandemia de covid-19.
Comentários