PremiumTomás Correia recandidata-se à presidência da Associação Montepio

Está desfeito o tabu. Tomás Correia é o líder da Lista A na corrida à liderança da Associação Mutualista e leva Maria de Belém e Manuela Eanes.

António Tomás Correia vai encabeçar a Lista A para as eleições para um novo mandato do Montepio Geral Associação Mutualista, disse ao Jornal Económico fonte conhecedora do processo. As listas terão de ser entregues até dia 31 deste mês.

Depois de ter tentado, sem sucesso, “alguém mais jovem que pudesse ter uma visão coincidente com a sua, com uma idade na casa dos 50 anos, e que fosse uma pessoa do Montepio”, tal como disse em entrevista esta semana à Lusa, Tomás Correia, decidiu recandidatar-se a um novo mandato.

Por que se recandidata Tomás Correia à liderança da Associação Mutualista? “Porque quer assegurar uma responsável transição de mudança de regulador para a ASF – Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões” e porque “considera ser de enorme responsabilidade a definição dos estatutos que vão consubstanciar a nova lei das mutualistas”, revela a mesma fonte. Isto é: as duas grandes preocupações de Tomás Correia são a revisão  estatutária que o novo Código Mutualista impõe, e a transição para um novo regulador. O atual presidente da Associação defendeu recentemente em entrevista ao Jornal Económico a implementação da democracia representativa.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Relacionadas

Tomás Correia admite ganhar “muito bem” mas explica que nenhum salário paga o que tem sofrido

“Para mim, em termos anuais, depois de pagar os meus impostos, dará um rendimento na ordem dos 11 mil euros, que é quanto eu ganho líquido por mês, vezes 14 meses”, disse.

Tomás Correia diz que Mutualista precisa de alguém jovem mas admite recandidatar-se

O presidente da Associação Mutualista Montepio, Tomás Correia, mantém o tabu sobre a sua recandidatura à liderança, admitindo fazê-lo “no limite”, se não encontrar alguém mais jovem para o substituir.
Recomendadas

Banco italiano Intesa Sanpaolo sobe lucros para 3.023 milhões no primeiro semestre

As receitas ascenderam a 10.674 milhões de euros, mais 1,7% em comparação com os 10.494 milhões de euros obtidos no primeiro semestre de 2020, e os custos foram de 5.255 milhões de euros, menos 2,7%

Banco Angolano de Investimentos aliena participações sociais na Griner e Novinvest por 13 milhões

Estas operações inserem-se na estratégia de separação de atividade financeiras e não financeiras do grupo BAI, permitindo, simultaneamente, a criação e desenvolvimento de grupos não financeiros angolanos que contribuam para o crescimento do país.

Commerzbank agrava prejuízos para 394 milhões de euros no primeiro semestre

O Commerzbank, segundo maior banco comercial privado da Alemanha, informou que as receitas totais melhoraram no primeiro semestre para 4.353 milhões de euros (+5,5%).
Comentários