Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

A nível europeu a atenção irá estar centrada no índice ZEW do clima económico na Alemanha (terça), enquanto nos EUA os números em destaque irão ser os da inflação (quarta) e retalho (sexta). Por cá, continua a maratona da audições da CPI do Novo Banco, mas também há um leilão duplo de Obrigações, contas do Grupo EDP e vários indicadores económicos.

Cristina Bernardo

Segunda-feira, 10 de maio

Evento em destaque: Audição de Luis Filipe Vieira na CPI às perdas registadas pelo Novo Banco e imputadas ao Fundo de Resolução

Luis Filipe Vieira, que é também presidente do Sport Lisboa e Benfica, vai ser ouvido pelos deputados da Comissão Eventual de Inquérito Parlamentar às perdas do Novo Banco, na condição de Presidente do Conselho de Administração da Promovalor.

Segundo informou o “Correio da Manhã” este domingo, as perdas de 181 milhões de euros geradas pela Promovalor, foram pagas pelos contribuintes, O diário diz que as despesas do grupo são as segundas mais elevadas na lista dos 20 maiores devedores do Novo Banco.

Outros eventos em foco:

  • INE divulga Estatísticas do Comércio Internacional de março
  • INE publica Índice de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas na Indústria de março
  • EUA: Expectativas da inflação em abril

 

Terça-feira, 11 de maio

Evento em destaque: Índice ZEW do clima económico na Alemanha

A leitura do índice ZEW sobre o clima económico na Alemanha poderá oferecer motivo para otimismo em relação à recuperação na zona euro, numa altura em que vários países começam a aliviar as medidas de confinamento e que os planos de vacinação para a Covid-19 começam finalmente a acelerar.

O índice é calculado com base numa sondagem a 350 economistas e analistas sobre como vêem  o futuro económico da Alemanha no médio prazo. Para a edição de maio, a média do consenso dos analistas aponta para um resultado de 71, ou seja que 71% dos inquiridos acredita numa melhoria económica a médio prazo, uma ligeira melhoria face aos 70,7 de abril.

Outros eventos em foco:

  • NOS apresenta resultados do primeiro trimestre
  • INE apresenta Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços em março
  • INE divulga Estatísticas das Receitas Fiscais em 2020
  • AR: Audição (presencial) do Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, para apreciação da política geral do Ministério.
  • China: Inflação em abril

Quarta-feira, 12 de maio

Evento em destaque: IGCP realiza leilão duplo de Obrigações do Tesouro

O IGCP (Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública) realiza dois leilões de Obrigações do Tesouro a cerca de 10 e 15 anos com um montante indicativo global entre 1.000 milhões de euros e 1.250 milhões de euros. As maturidades das Obrigações do Tesouro são em 17 de outubro de 2031 (cerca de 10 anos) e em 12 de outubro de 2035 (cerca de 15 anos).

No anterior leilão comparável a 10 anos, em 10 de março, Portugal colocou 625 milhões de euros em OT com maturidade em 18 de outubro de 2030 à taxa de juro de 0,237%, superior à de -0,012% registada num leilão com prazo semelhante em 13 de janeiro. Em relação ao prazo mais longo, de cerca de 15 anos, no anterior leilão comparável, em 13 de janeiro, foram colocados 750 milhões de euros em OT com maturidade em 12 de outubro de 2035 (cerca de 15 anos) à taxa de juro de 0,319% e a procura atingiu 1.911 milhões de euros, 2,55 vezes o montante colocado.

Outros eventos em foco:

  • INE: Indicadores de contexto para a pandemia Covid-19 em Portugal – dados até 10 de maio
  • INE divulga Índice de Preços no Consumidor em abril
  • INE publica Estatísticas do Emprego no primeiro trimestre
  • Parlamento: Reunião Plenária, debate com o Governo sobre Política Geral
  • Parlamento: Audição do presidente do Tribunal de Contas na Comissão de Orçamento e Finanças, no âmbito do requerimento apresentado pelo Grupo Parlamentar do PS.
  • Parlamento: Audição, por videoconferência, do Coordenador da Task-Force da Vacinação contra a Covid-19, requerida pelo PSD, em conjunto com a CEAMCOVID19.
  • Eurostat divulga produção industrial na zona euro em março
  • EUA: Inflação em abril

Quinta-feira, 13 de maio

Evento em destaque: Grupo EDP apresenta resultados do primeiro trimestre

Não faltaram notícias no primeiro trimestre de Miguel Stilwell d’Andrade à frente do grupo EDP. O CEO, que já tinha exercido o cargo de forma interina desde julho, foi eleito em janeiro para liderar não só a EDP, mas também a Renováveis, e anunciou no final de fevereiro o novo plano estratégico até 2025, que incluiu um aumento de capital na EDPR (entretanto já completado). Pelo meio, a polémica sobre a questão dos impostos na venda de seis barragens no Douro ganhou dimensão e chegou ao Parlamento.

Esta quinta-feira, o Grupo irá demonstrar os resultados dos primeiros três meses do ano, com a EDPR a apresentar antes da abertura da bolsa e a ‘casa-mãe’ depois do fecho.

Outros eventos em foco:

  • INE: Estatísticas do Emprego – Remuneração bruta mensal média por trabalhador – 1.º trimestre de 2021
  • INE apresenta Índices de Produção, Emprego, Remunerações na Construção em março
  • Parlamento: Audição de Athayde Marques, ex-vogal da Comissão de Acompanhamento do Novo Banco
  • Parlamento: Reunião plenária,  interpelação ao Governo, requerida pelo PSD, sobre o tema “Coesão Territorial”
  • EUA: Pedidos de subsídios de desemprego na semana até 1 de maio

Sexta-feira, 14 de maio

Evento em destaque: Vendas a retalho nos Estados Unidos em abril

Numa altura em que a recuperação da maior economia do mundo centra as atenções dos investidores, com um olho na subida de inflação devido ao aumento do consumo, os dados das vendas de retalho em abril vão ser dos mais relevantes desta semana.

Depois do disparo de 9,8% em março, resultado do envio de estímulos em forma cheques de 1.400 dólares para cada cidadão, os analistas apontam para um novo aumento, mas bastante menor do que no mês anterior.

Outros eventos em foco:

  • INE divulga Índice de Custo do Trabalho no primeiro trimestre
  • REN apresenta resultados do primeiro trimestre
  • Merlin Properties divulga resultados do primeiro trimestre
  • BCE divulga minutas da reunião do Conselho de Governadores de 22 de abril

Recomendadas

Portugal terá a ganhar com acordo tributário global, diz ministro das Finanças

João Leão ressalva, contudo, ser “prematuro retirar consequências diretas para Portugal” deste compromisso, uma vez que este dependerá da forma como a criação de uma taxa mínima global sobre os lucros daquelas empresas e a atribuição de direitos fiscais aos países onde as empresas operam e não apenas onde estão sedeadas se irão articular e também de questões que precisam ainda de ser consensualizadas.

Detalhes são importantes na continuação de acordo tributário do G7, dizem especialistas

No passado fim de semana, os países que integram o G7 alcançaram um acordo sobre a reforma do sistema tributário mundial que prevê uma taxa de imposto mínima de 15% sobre as empresas e que as multinacionais paguem impostos nos países onde obtêm receitas e lucram e não apenas naquele (s) onde estão sedeadas.

PremiumPatrões e sindicatos: resposta à crise não foi suficiente

Desde a burocracia excessiva no acesso aos apoios à insuficiência das medidas para proteger rendimentos e empresas, tanto patrões, como sindicatos apontam falhas no primeiro ano de João Leão à frente das Finanças portuguesas.
Comentários