Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

Christine Lagarde poderá anunciar o início formal da revisão estratégica do BCE depois da reunião de quinta-feira. A semana ser marcada pelo World Economic Forum em Davos e pela época de resultados em Wall Street.

BCE começa a rever-se no espelho

O Conselho de Governadores do Banco Central Europeu realiza a reunião de política monetária esta quinta-feira. Não esperam novidades em termos das taxas juro ou o programa de compra de ativos, mas a reunião poderá incluir o anuncio formal do início da revisão estratégica.

Em dezembro, Christine Lagarde anunciou que a revisão, a primeira desde 2003, deverá começar em janeiro e estar finalizada até ao final do ano. Segundo os economistas consultados pelo JE, a parte mais importante do exercício deverá ser análise sobre o mandato do BCE, que atualmente define o estabilidade de preços numa inflação perto, mas abaixo de, 2%.

Resultados nos dois lados do Atlântico

Em Wall Street a época de resultados dos já está em modo de cruzeiro. Entre os destaques desta semana deverão estar a empresa de streaming Netflix, gigantes industriais como a  Procter&Gamble e Intel e as companhias aéreas  United e American.

Na Europa, a season está a ainda a começar, mas esta já teremos números de dois bancos, o holandês ING e o espanhol Bankinter. Segundo estimativas  do I/B/E/S Refinitiv as empresas do STOXX 600 deverão apresentar uma subida de 2,5% nos lucros do quarto trimestre de 2019, mas previsão tendo vindo a ser revista em baixa: há meros dois meses era de 5%. Para 2020, a projeção é de um aumento de 8,8%, mas esta estimativa também deverá ser reduzida ao longo do ano.

Dias de Davos

Esta semana vai ser marcada pelo World Economic Forum na cidade suiça Davos, De segunda até sexta, são sete os temas centrais do evento: futuros saudáveis, como salvar o planeta, para lá da geopolítica, a tecnologia para o bem, a sociedade e o futuro do trabalho, economias mais justas e negócios melhores.

Terça-feira poderá ser o dia mais badalado, com a presença da jovem ativista sueca Greta Thunberg e de Donald Trump, em sessões diferentes. Antes disso, ainda na segunda-feira Gita Gopinath, economista-chefe do Fundo Monetário Internacional irá apresentar o World Economic Outlook.

Ler mais

Relacionadas

PremiumLagarde poderá iniciar revisão estratégica do BCE na próxima semana

A francesa herdou o volante do banco central e anunciou logo o arranque de uma tardia revisão estratégica. Objetivo da inflação e ferramentas vão centrar um debate aceso que poderá também tornar o Banco Central Europeu mais ‘verde’.

Ativistas organizam marcha a Davos para alertar para situação climática

A marcha deve durar três dias e vai desde Landquart, na Suíca, até Davos, onde se realiza o World Economic Forum.

‘Greta minds think alike’

Os críticos de Greta Thunberg são um bocado míopes. Muitos deles são homens brancos, de meia idade e que ocupam confortáveis lugares cativos nos corredores do poder político, mediático ou empresarial.
Recomendadas

Avaliação da ‘performance’ de uma estratégia de investimento

O retorno de uma estratégia de investimento tem sempre de ser ajustado ao risco incorrido. Esta é a primeira consideração de uma avaliação.

Do ministério das Finanças para governador do Banco de Portugal? “Já houve três precedentes, todos do PSD”

As passagens diretas entre o Terreiro do Paço e o supervisor bancário aconteceram durante os governos de Cavaco Silva, recordou Marques Mendes que garante que Mário Centeno vai assumir o cargo de governador ainda este ano. Dos três nomeados, apenas Miguel Beleza era ministro.

PremiumMargarida Marques: “A última coisa que queremos é um conflito institucional”

Correlatora para o Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027 diz que o Parlamento Europeu não terá problemas em rejeitar proposta do Conselho Europeu, mas espera avanços após cimeira extraordinária.
Comentários