Topo da Agenda: Saiba o que vai marcar a atualidade esta quinta-feira

O grande destaque do dia vai para a reunião do de política monetária do Banco de Inglaterra que segundo os analistas deverá , resultar na manutenção das medidas de estímulos e da taxa de juro diretora nos 0,1%.

Fachada do Banco de Inglaterra | Luke MacGregor/Reuters

Esta quinta-feira vai ficar marcada pela reunião do Banco de Inglaterra que à semelhança Reserva Federal (Fed) e do Banco Central Europeu (BCE) fará uma pausa nas novidades da política monetária.

Nesta reunião do Monetary Policy Comittee os analistas apontam para uma manutenção das medidas de estímulos e da taxa de juro diretora nos 0,1%.

Como tal, o principal motivo de interesse nesta reunião estará nos comentários que o banco central poderá fazer sobre as perspetivas económicas, nomeadamente os riscos que o aumento do números de casos da Covid-19 no Reino Unido poderá representar para o outlook.

A instituição liderada por Andrew Bailey tem dito que os riscos são negativos, portanto deverá reiterar que está pronta a fazer o que for necessário para apoiar a economia.

Esta quinta-feira ficará também marcada pela divulgação por parte do Eurostat dos preços nas importações industriais no mês de junho.

Também esta quinta-feira ficarão a saber-se os resultado do Credit Agricole e Axa em França, da Adidas e Lufthansa na Alemanha e da CBS, Symantec e T-Mobile nos Estados Unidos.

Ler mais

Recomendadas

Bolsas europeias em correção. BCP e Galp pressionam PSI-20

Praças europeias fecham em correcção esta terça-feira, com perdas. PSI-20 recuou 1,35%, pressionado pelo BCP e pela energia. Queda do Brent penalizou a Galp.

Investidores indecisos em Wall Street aguardam primeiro debate entre Biden e Trump

Em Wall Street, o industrial Dow Jones desce 0,29% para 27,505.21 pontos, o generalista S&P recua 0,04% para 3,350.06 pontos e o tecnológico Nasdaq ganha 0,07% para 11,125.46 pontos.

BCP e Altri continuam a manter PSI 20 no ‘vermelho’

Praça lisboeta está agora a cair 0,57%, para 4.064,71 pontos nesta terça-feira, seguindo a tendência das suas congéneres europeias.
Comentários