Topo da agenda: tudo o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

A reunião do BCE esta quinta-feira será a última do mandato de Mario Draghi, numa semana na qual a incerteza sobre o Brexit irá continuar. A época de resultados chega ao PSI 20, com a Galp e a Jerónimo Martins a divulgarem números do terceiro trimestre.

Ralph Orlowski/Reuters

A despedida de Mario Draghi

Zero ação, algum drama e muita emoção. Esta quinta-feira Mario Draghi irá presidir ao Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE) pela última vez, antes de passar a presidência da instituição a Christine Lagarde no final do mês.

Os analistas são consensuais, após o anúncio de um pacote alargado de novos estímulos em setembro, o BCE não deverá apresentar alterações à política monetária. A reunião não será, no entanto, parca em focos de interesse. A natural análise ao mandato de Draghi, o presidente que jurou salvar o euro (e conseguiu), irá ser de certa forma ensombrada pelas divisões no Conselho de Governadores sobre o relançamento do programa de Quantitative Easing anunciado em setembro.

Época de resultados chega a Portugal

A season de contas do terceiro trimestre já começou há cerca de duas semanas lá fora e agora chega a Portugal, logo com dois ‘pesos-pesados’ do índice PSI 20. A Galp Energia é, como habitualmente, a primeira cotada a divulgar contas, mas com um bónus desta vez. A petrolífera liderada por Carlos Gomes da Silva apresenta não só os resultados esta terça-feira, antes da abertura do mercado, mas também uma atualização estratégica. No dia seguinte, após o fecho, é a vez da retalhista Jerónimo Martins apresentar resultados

Na Europa, a época ganha ritmo. No setor automóvel, a Peugeot (terça-feira), Daimler (quinta-feira) e Renault (sexta-feira) deverão ser os destaques, enquanto na banca a atenção dos investidores deverão estar os números do Royal Bank of Scotland (quinta-feira), o Sabadell e o Barclays (ambos sexta-feira).

Do outro lado do Atlântico, a agenda inclui os resultados de gigantes tecnológicas como a Microsoft (quarta-feira), Intel e Amazon (ambas quinta-feira). Destaque ainda para os números da Caterpillar e da Boeing (ambas na quarta-feira), duas empresas que têm estado pressionadas, a primeira devido ao impacto da guerra comercial e a segundo devido a acidentes de aviação.

Brexit e o prazo

O Super Saturday na qual os deputados reuniram em Westminster em sessão extraordinária pela primeira vez em 37 anos acabou por ser um evento típico da saga do Brexit – pouco consenso e muitas dúvidas sobre os próximos passos. Boris Johnson acabou por pedir à União Europeia uma extensão ao prazo de 31 de outubro, mas explicou que novo atraso não serve a ninguém.

O primeiro-ministro britânico quer marcar para esta um debate e ‘voto significativo’ sobre o acordo que conseguiu com Bruxelas, mas ainda não é certo que o presidente do Parlamento o agende. A União Europeia terá de reagir ao pedido de extensão, mas segundo a maioria dos analistas é pouco provável que aprove o atraso, pelo menos para já.

 

 

Ler mais

Recomendadas

AICEP apresenta Acelerador das Exportações Online

A AICEP vai concentrar todo o seu trabalho de junho no objetivo fixado pelo Governo de promover as exportações. Na próxima terça-feira, o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, vai acompanhar a apresentação da nova ferramenta de Inteligência Artificial que é colocada ao serviço dos exportadores nacionais, o “Acelerador das Exportações Online”.

Bancos têm até hoje para enviar ao regulador planos de prevenção do branqueamento de capitais

Os bancos têm até hoje para enviarem ao Banco de Portugal os planos de financiamento e os relatórios de prevenção do branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo, depois dos prolongamentos dos prazos devido à covid-19. Numa situação normal, estes relatórios já deveriam ter sido enviados pelos bancos, mas o regulador e supervisor bancário anunciou a prorrogação dos prazos em abril, considerando que é de “particular importância” a qualidade da informação financeira e prudencial no atual contexto económico. O Banco de Portugal prolongou ainda, para 12 de junho, o reporte de informação financeira em base individual e o reporte de informação para fins de supervisão aplicável às sociedades financeiras, assim como a informação sobre empresas incluídas no perímetro de consolidação e sobre a evolução da carteira de crédito.

Proprietários tem até hoje para pagar primeira fase ou a totalidade do IMI

Os quase quatro milhões de contribuintes que receberam uma nota de liquidação do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) têm até hoje para efetuar o pagamento da primeira prestação ou da totalidade do imposto.
Comentários