Torre de Campolide com 26 andares já começou a ser construída

Este projeto conta com 26 pisos representa um investimento de mais de 90 milhões.

A Vanguard Properties arranca esta segunda-feira 27 de janeiro a construção da torre de Campolide, designada como ‘Infinity’. Este projeto foi adjudicado à Mota-Engil e a obra tem a duração prevista de 28 meses, disse a promotora imobiliária em comunicado.

Situada em Campolide, este edifício terá 26 pisos acima do solo e 195 apartamentos com tipologias de T0 a T6 Duplex e 329 lugares de estacionamento. Este projeto representa um investimento de mais de 90 milhões e terá um total de 50 mil m2 de área de construção, com preços de lançamento dos apartamentos a variarem entre os 4.200 e os 9.200 euros/m2.

A arquitetura do empreedimento é da responsabilidade da equipa de projetistas da Saraiva + Associados, que apresenta uma implantação concêntrica, composta por três ‘asas’ ligadas a um núcleo central onde cada braço terá uma designação e organização tipológica própria. Alguns apartamentos em duplex vão ter terraços com duplo pé-direito, ajardinados.

Neste condomínio destacam-se uma piscina exterior no 24º piso, uma piscina interior para adultos, outra para crianças, duas salas de festas, um ginásio, kids club, spa, salas de reuniões e pátio interior com extensas áreas ajardinadas complementadas por um campo para a prática de padel.

Recomendadas

Será que deve comprar uma segunda habitação para arrendamento?

Comprar uma segunda habitação pode ser um investimento viável, seja pelo potencial rendimento do arrendamento como pela venda posterior por um valor mais alto. No entanto, deve ter em conta algumas considerações antes de tomar esta decisão. Descubra tudo neste artigo.

Arrendamento Acessível: Guia para compreender o Programa de A a Z

Em 2019 entrou em vigor o Programa de Arrendamento Acessível (PAA), que visa facilitar o arrendamento, disponibilizando uma oferta alargada de habitações a preços mais baixos do que os praticados no mercado. Fique a conhecer tudo sobre esta iniciativa.

“IFRRU 2020 já provou que respondia a uma necessidade do mercado”, refere secretária de Estado da Habitação

Ana Pinho fez um balanço dos primeiros dois anos da operação deste programa de habitação em Portugal, deixando o desejo de que no próximo o IFRRU 2020 seja “o principal instrumento de financiamento da reabilitação para a habitação acessível”.
Comentários