Trabalhadores da CP voltam a reclamar integração da EMEF

A Comissão de Trabalhadores da Comboios de Portugal (CP) “tomou a liberdade” de endereçar uma carta ao ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, na qual afirma que a empresa precisa sem demora de mais trabalhadores, “da reintegração imediata da EMEF na CP” e da “reconstrução da Direção de Engenharia” da empresa. O cenário alternativo, diz […]

A Comissão de Trabalhadores da Comboios de Portugal (CP) “tomou a liberdade” de endereçar uma carta ao ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, na qual afirma que a empresa precisa sem demora de mais trabalhadores, “da reintegração imediata da EMEF na CP” e da “reconstrução da Direção de Engenharia” da empresa.

O cenário alternativo, diz a carta, é a eventual ocorrência de um acidente: “não podemos esperar, Sr. ministro, por um acidente com consequências trágicas. Nem o senhor, nem nós, ferroviários”.

“insistimos que só a reintegração da EMEF, E,presa de Manutenção de Equipamento Ferroviário, na CP, aligeirando a cadeia de comando que vai do saber técnico aqui sedimentado ao saber oficinal e de produção da EMEF, poderá garantir à CP a disponibilidade, fiabilidade e segurança do seu material circulante e com isso assegurar o cumprimento so serviço público ferroviário que almejamos, nós e o Sr. ministro”, diz ainda a missiva.

A carta – escrita para ser tornada pública – diz ainda que “esta solução representaria um enorme ganho económico, mesmo atendendo aos ajustes salariais decorrentes desta integração”. É que as duas empresas “umbilicalmente ligadas” não são eficazes sob a lógica cliente versus fornecedor, que é aquela que está neste momento em ‘uso’.

“Como está hoje patente, o crescente lucros da EMEF não se faz só à conta do prejuízo da CP. Muito mais grave do que isso, faz-se à conta da crescente indisponibilidade do material circulante da CP, da degradação das condições de segurança e da qualidade do serviço, conclui a carta.

Recomendadas

Práticas de mobilidade que potenciem a conciliação entre planos profissional, pessoal e familiar vão ser premiadas

Novo concurso do IMT será lançado amanhã e visa distinguir iniciativas que disponibilizem soluções de mobilidade de base local – dinamizadas por autarquias, associações, IPSS ou empresas – que permitam facilitar a conciliação entre a vida profissional, pessoal e familiar.

Ramalho Eanes avisa que partidos e sociedade “abrem portas à corrupção”

Segundo o conselheiro de Estado, primeiro Presidente da República eleito após o 25 de abril de 1974, essa é uma ameaça decorrente do fracasso da “capacidade de construção política e institucional da democracia”, o que “abre portas à demagogia e ao engano, à corrupção, ao justicialismo e ao populismo”.

Nós, Cidadãos! celebra quarto aniversário como “novo centro” que usa “braço direito” e “braço esquerdo”

Projeto de coligação Aliança de Cidadãos é o caminho apontado para iniciar “projeto de união dos partidos emergentes do centro político para desafiar 45 anos de alternância dos governos PSD-PS”.
Comentários