Trabalhistas lideram primeira sondagem desde que Boris Johnson chegou ao poder

A sondagem da Opinium, hoje divulgada pelo jornal The Observer, dá ao Partido Trabalhista, liderado por Keir Starmer, 42% de apoio, enquanto os Conservadores de Boris Johnson caem para os 39%.

O partido do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, situa-se hoje, pela primeira vez desde que chegou ao poder, atrás da oposição trabalhista nas intensões de voto, o que estará relacionado com a gestão da crise pandémica, segundo uma sondagem.

A sondagem da Opinium, hoje divulgada pelo jornal The Observer, dá ao Partido Trabalhista, liderado por Keir Starmer, 42% de apoio, enquanto os Conservadores de Boris Johnson caem para os 39%.

Esta é uma descida acentuada em relação a uma sondagem da mesma empresa realizada há cinco meses, que identificou um apoio de 50% a Boris Johnson e de 33% para os Trabalhadores.

A sondagem hoje divulgada refere que a aprovação pública da gestão do Governo da crise do novo coronavírus caiu de 65% no início da pandemia para 30%, sugerindo que este aspeto teve um papel importante nas intenções de voto.

Com a propagação do vírus novamente no Reino Unido, o primeiro-ministro ordenou na semana passada que os bares e restaurantes fechassem às 22:00 e reforçou as regras sobre o uso de máscaras nas lojas e transportes.

Estas medidas, no entanto, não melhoraram os resultados das sondagens para Johnson, como aconteceu em março quando o bloqueio foi ordenado.

“Embora o apoio dos cidadãos às novas restrições contra a covid-19 seja forte, isto não resultou num aumento do nível de aprovação do Governo”, disse ao The Observer o diretor associado da Opinium, Adam Drummond.

A sondagem salientou também que o líder trabalhista há muito que tem uma imagem melhor do que o primeiro-ministro, embora esta seja a primeira vez, desde que Boris Johnson assumiu o comando do Partido Conservador em julho de 2019, que o partido da oposição também está à frente nas intenções de voto.

Ler mais
Recomendadas

Sindika Dokolo, um homem entre Kinshasa e o Porto

Nasceu no Congo, viveu a juventude na Europa e casou em Angola. Pela mão de Isabel dos Santos, a sua mulher, acabaria por reconhecer em Portugal, mais propriamente no Porto, o lugar certo para fazer descansar de tantas viagens a sua enorme coleção de arte.

Sindika Dokolo: Da pena de prisão à acusação de ‘complot’. Polémicas do empresário e colecionador de arte congolês

Sindika Dokolo, empresário e colecionador de arte congolês, morreu no Dubai, quando praticava mergulho, esta quinta-feira. Para trás ficam alguns episódios polémicos, quase todos relacionados com Isabel dos Santos.

Morreu Sindika Dokolo, marido da empresária Isabel dos Santos

O empresário congolês encontrava-se no Dubai, onde Isabel dos Santos havia postado uma fotografia na sua conta pessoal de Instagram na tarde desta quinta-feira.
Comentários