Tráfego aéreo dispara em agosto mas mantém-se 40% abaixo dos níveis pré-pandemia

Durante o mês de agosto de 2020, foram transportados 3,9 milhões de passageiros. Se os valores forem comparados a agosto de 2019, o movimento de passageiros diminuiu 39,9% e o movimento de carga e correio decresceu 5,2%.

O transporte aéreo de passageiros manteve, durante o mês de agosto, uma tendência de crescimento superior a 75% apesar de ter registado uma quebra de 40% face ao mês homólogo pré-pandemia.

De acordo com os dados divulgados, esta terça-feira, pelo Instituto Nacional de Estatística, foram transportados 3,9 milhões de passageiros, em 17,4 mil aeronaves em voos comerciais, e movimentados 16,1 mil toneladas de carga e correio quando comparado com o agosto de 2020, ou seja, mais 76,3%, 393,% e 55,3%, respectivamente. “Neste mês atingiram-se os níveis mais elevados de aeronaves aterradas e passageiros movimentados desde o início da crise pandémica Covid-19”, indicou o INE.

Se os valores forem comparados a agosto de 2019, o movimento de passageiros diminuiu 39,9% e o movimento de carga e correio decresceu 5,2%, enquanto que o valor acumulado entre janeiro e agosto de 2021 sugere uma diminuição de 9,2% no número de passageiros movimentados nos aeroportos nacionais face ao período homólogo do ano anterior. Comparando com o mesmo período de 2019, a redução foi de 70,1%.

Considerando os passageiros desembarcados nos aeroportos nacionais em agosto de 2021, 74,4% corresponderam a tráfego internacional (76,4% no período homólogo), na maioria, cerca de 65%, provenientes de aeroportos do continente europeu. Relativamente aos passageiros embarcados, 75,6% corresponderam a tráfego internacional (77,2% no período homólogo), tendo como principal destino aeroportos localizados no continente europeu (67,6%). Nos primeiros oito meses do ano, França foi o principal país de origem e de destino dos voos, seguindo-se, com um volume de passageiros significativamente mais reduzido, o Reino Unido e a Alemanha, de acordo com os dados do INE.

Entre janeiro e agosto de 2021, o INE indica que se registou uma diminuição de 9,2% no número de passageiros movimentados nos aeroportos nacionais face ao período homólogo do ano anterior, tratando-se de uma queda de 67,1% no período homólogo de 2020 e uma desaceleração de 70,1% comparativamente ao mesmo período de 2019.

Neste período, o aeroporto de Lisboa movimentou 44,9% do total de passageiros (5,5 milhões) e registou um decréscimo de 22,3%. No sentido inverso, o aeroporto de Faro registou um acréscimo do movimento de passageiros neste período (1,5 milhões; +3,8%), apesar do valor se encontrar ainda distante do registado no mesmo período em 2019 (6,3 milhões de passageiros, representando um decréscimo de 76,3%).

Recomendadas

Alguns hotéis da Serra da Estrela com lotação esgotada para a passagem de ano

Um dos primeiros hotéis a esgotar foi o H2otel, em Unhais da Serra, Covilhã, que tem 90 quartos e cujo programa especial de fim de ano abrange três noites, com um preço médio de 980 euros.

Covid-19: Irlanda encerra discotecas e anuncia novas restrições para fazer face à variante Ómicrom

O Governo irlandês anunciou esta sexta-feira novas restrições para conter a disseminação da nova variante Ómicron da covid-19, que incluem o encerramento de discotecas ou o distanciamento social em alguns locais.

Portugal pode esperar “política de continuidade” do novo ministro das Finanças da Alemanha, diz analista germânico

O politólogo Benjamin Höhne acredita que as políticas seguidas pelo futuro ministro das Finanças alemão, o liberal Christian Lindner (na foto), favorecerão a “continuidade”, mais do que mudança, em relação aos países do sul da Europa como Portugal.
Comentários