Trânsito no IP3 condicionado até meados de novembro

Este condicionamento de tráfego prende-se com as obras de melhoria das condições de mobilidade e segurança no IP3 entre Penacova e o Nó do Lagoa Azul, junto à ponte da Foz do Dão.

A IP – Infraestruturas de Portugal anunciou hoje, dia 20 de setembro de 2019, que o trânsito no IP3 vai estar condicionado a partir de 23 de setembro, próxima segunda-feira, durante aproximadamente seis semanas, ou seja, até cerca de meados de novembro.

Este condicionamento de tráfego prende-se com as obras de melhoria das condições de mobilidade e segurança no IP3 entre Penacova e o Nó do Lagoa Azul, junto à ponte da Foz do Dão.

“A empreitada de requalificação do troço do IP3, com cerca de 16 quilómetros, entre o nó de Penacova e o nó do Lagoa Azul, junto à ponte da Foz do Dão, teve início no passado mês de maio e tem um prazo de execução de 330 dias”, explica um comunicado da IP.

O mesmo documento acrescenta que “esta obra representa um investimento no valor de 11,8 milhões de euros no reforço das condições de circulação, mobilidade e segurança de uma das principais vias de ligação do interior do país”.

Na sequência destas obras de reabilitação do IP3, “haverá necessidade de se proceder a desvio de trânsito, no sentido de circulação Viseu/Coimbra, entre os km 66,75 e 64,5”.

“O desvio será efetuado pela estrada paralela ao IP3 (antiga Nacional 2), e estará devidamente assinalado e sinalizado, sendo a sua implementação executada no próximo dia 23 de setembro, prevendo-se uma duração de seis semanas”, adianta a IP.

Os condicionamentos de trânsito tiveram início em 1 de julho prolongando-se por um período de dez meses.

Os trabalhos de recuperação do IP3 incluem a construção de dois novos nós de ligação (nó de Oliveira do Mondego e nó de Cunhedo), eliminando as atuais interceções de nível existentes com viragens à esquerda, assim como a requalificação do caminho existente sob a Ponte do Mondego para permitir a articulação dos movimentos de tráfego do Nó de Oliveira do Mondego.

A colocação de separador central; introdução de vias de aceleração e abrandamento, com 3,50 metros de largura; reabilitação estrutural do pavimento; reforço das condições de estabilidade de taludes com a colocação de estruturas de suporte em betão, pregagens e redes de contenção; colocação de novas vedações; reabilitação dos sistemas de drenagem; e substituição e readequação da sinalização vertical e horizontal são outros trabalhos previstos nesta empreitada no IP3

Ler mais
Recomendadas

Banco de Portugal vai sujeitar diretores do risco, compliance e auditoria ao ‘Fit & Proper’

Está em consulta pública até ao final de março um projeto de alteração de Aviso do Banco de Portugal que vai rever os requisitos aplicáveis em matéria de governo interno dos bancos. Entre as principais novidades introduzidas pelo regulador, destaca-se o alargamento do processo de avaliação e adequação diretores do risco, de compliance e de auditoria interna, e um relatório anual de autoavaliação dos bancos sobre o cumprimento das regras de controlo interno.

Coca-Cola Portugal nomeia primeira diretora-geral de nacionalidade portuguesa

Sandra Vera-Cruz junta-se a Rui Serpa que, em 2018, assumiu funções de diretor-geral na Coca-Cola European Partners, como os únicos portugueses com funções de chefia numa das maiores empresas ligadas ao setor das bebidas a nível mundial.

Telefónica aposta mais de três mil milhões na La Liga até 2022

Números assegurados pela Telefónica têm por base o potencial que os conteúdos exclusivos da La Liga Santander e La Liga SmartBank que poderão proporcionar outros ganhos no que respeita à retransmissão dos jogos.
Comentários