PremiumTransparência.pt: Atenção à corrupção política e à lavagem de dinheiro

A secção portuguesa da Transparência e Integridade afirma que a ENCC “omite escândalos e crimes políticos e financeiros, má e danosa gestão pública, falta de transparência dos processos de decisão política e administrativa”.

“A proposta de Estratégia Nacional de Combate à Corrupção que o Governo apresentou é vaga, cautelosa, muito legalista e pouco ambiciosa (…). É um documento claramente insuficiente, na medida em que deixa de fora áreas críticas da corrupção, como as funções políticas, financiamento político, branqueamento de capitais, enriquecimento ilícito, regime de incompatibilidades ou a contratação pública”, esta é a posição de fundo da secção portuguesa da Transparência e Integridade, uma organização presente em mais de 100 países, expressa no sítio da organização.

A transparência.pt entende que a ENCC “omite escândalos e crimes políticos e financeiros, má e danosa gestão pública, falta de transparência dos processos de decisão política e administrativa” e referiu ao JE que não produzirá declarações enquanto não for conhecido o texto final que o Governo enviará para apreciação da Assembleia da República.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumRelógios: Tentações fortes para 2021

A pandemia chegou, sem aviso prévio, e provou que não há certezas, mesmo no mundo das horas certas. A indústria suíça confronta-se assim com vários dilemas, sendo este um dos maiores: há necessidade de feiras, num mundo cada vez mais digital?

PremiumLuís Aguiar-Conraria: “Se pensássemos mais racionalmente, talvez todos ganhássemos com isso”

Depois de “Crise e Castigo”, o economista e professor na Universidade do Minho Luís Aguiar-Conraria lança um novo livro, desta feita uma coletânea de crónicas e textos escritos ao longo dos últimos 16 anos. O JE falou com o autor sobre a obra e a atualidade nacional, que foi servindo de inspiração semanal ao longo destes anos.

PremiumIsabel II: 95 anos da ‘longest living Queen’ ensombrados pela morte do príncipe Filipe

Desde os seus dez anos que estava destinada a ser rainha de Inglaterra e desde cedo lidou com o assunto de forma séria. Apesar de ser a monarca da Família Real britânica, os quase 95 anos de Isabel II foram marcados pela perda de vários entes queridos, entre quais o seu marido, e pelos escândalos dos filhos.
Comentários