Troço da autoestrada do Baixo Alentejo abriu finalmente ao tráfego

Este novo troço, com cerca de 13 quilómetros de extensão em perfil de autoestrada, assegura a ligação entre a A2, na zona da praça de portagem do nó de Grândola Sul, com a EN259, beneficiando diretamente as acessibilidades aos concelhos do interior desta região, designadamente o de Ferreira do Alentejo e de Beja

O novo troço da autoestrada do Baixo Atelentejo o novo troço da A26/IP8, entre Grândola Sul e Santa Margarida do Sado abriu finalmente ao tráfego, tendo entrado em serviço a partir das 20 horas de ontem, dia 26 de junho, conforme assegura a IP – Infraestruturas de Portugal no seu ‘site’ oficial.

Este troço da A26 estava concluído há cerca de dois anos, mas diversas vicissitudes impediram a sua abertura ao tráfego.

“Este novo troço, com cerca de 13 quilómetros de extensão em perfil de autoestrada, assegura a ligação entre a A2, na zona da praça de portagem do nó de Grândola Sul, com a EN259, beneficiando diretamente as acessibilidades aos concelhos do interior desta região, designadamente o de Ferreira do Alentejo e de Beja”, sublinha uma nota informativa da IP.

De acordo com esse comunicado, “a conceção, construção e financiamento desta empreitada foi da responsabilidade da subconcessionária SPER – Sociedade Portuguesa para a Construção e Exploração Rodoviária, S.A., no âmbito da Subconcessão do Baixo Alentejo”.

No entanto, “a operação e manutenção da exploração desta nova infraestrutura será assegurada diretamente pela Infraestruturas de Portugal”, empresa liderada por António Laranjo.

Recomendadas

Havia 10,6 milhões de euros sob gestão nos fundos de investimento imobiliário em dezembro

A Interfundos (12,5%), a Square AM (11,3%) e a Caixa Gestão de Ativos (9,2%) detinham as quotas de mercado mais elevadas em dezembro.

EDP vai continuar a “analisar oportunidades” na energia solar e hidrogénio verde em Portugal

Miguel Stilwell de Andrade, o novo presidente executivo da maior empresa da bolsa de Lisboa, esteve hoje reunido com os jornalistas depois de ser nomeado para o cargo pelos acionistas. “Estamos sempre disponíveis para analisar oportunidades que possam existir de investir” na energia solar e hidrogénio verde em Portugal.

Governo diz que CGI “é soberano” na forma de escolher o novo conselho de administração da RTP

Conselho Geral Independente da RTP inicia em breve o processo de seleção do próximo conselho de administração da RTP, através de uma empresa especializada em recrutamento. BE entende que deveria ser por concurso internacional. Governo diz que cabe ao CGI decidir como fazer a seleção.
Comentários